Conhecimento acessível

Rede estadual de ensino paulista possui ampla política de Educação Especial Inclusiva

A rede estadual paulista é pioneira na implantação de políticas de atendimento educacional especializado aos alunos com deficiências, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação nas escolas públicas, implementando uma política pública de atendimento. Sob responsabilidade do Núcleo de Apoio Pedagógico Especializado (CAPE), que visa a criação de um sistema de apoio, oferece reais oportunidades de inclusão, tornando a sociedade mais equânime, menos segregatória e mais democrática.

Esse sistema de apoio assegura, desde o direito à matrícula em classes ou turmas do Ensino Fundamental ou Médio, de qualquer modalidade de ensino, até o Atendimento Pedagógico Especializado - APE, com condições de acesso e apoio à aprendizagem, bem como à sua continuidade e se dá por meio das Salas de Recursos, do Atendimento Itinerante, da Classe Regida por Professor Especializado (CRPE) e da Classe Hospitalar.

Salas de recursos

Nas salas de recursos, das áreas de deficiência auditiva, física, intelectual, visual, múltipla ou TEA – Transtorno do Espectro Autista, atendem alunos que são matriculados em classe comum no contraturno, de acordo com sua necessidade.

Atendimento Escolar Domiciliar

A publicação da Resolução SE 25/2016 garantiu aos alunos da rede estadual condições para a continuidade dos estudos realizados durante o período de impedimento da frequência do aluno à escola. Pode ser considerada um marco importante para a Educação Inclusiva, já que promove um reingresso exitoso do aluno à unidade escolar à qual ele está matriculado.

Atendimento itinerante

Neste tipo de atendimento, o professor especializado em Educação Especial desloca-se até a escola em que o aluno está matriculado para oferecer o atendimento de acordo com as suas necessidades daquele estudante.

Classe Hospitalar

A Classe Hospitalar é realizada em hospitais. Esse tipo de atendimento é direcionado para o apoio pedagógico aos alunos em tratamento de saúde em função de períodos longos de internação hospitalar.