quinta-feira, 08/11/2018
Agenda do secretário

Educação lança Portal de Dados Abertos e facilita transparência da pasta

Projeto promete simplificar acesso a dados produzidos pela Secretaria em seis diferentes categorias

A partir desta quinta-feira (8), a Secretaria de Estado da Educação de São Paulo reunirá e oferecerá total transparência dos indicadores educacionais, escolas e matrículas da rede estadual de ensino. As informações estarão disponíveis no Portal de Dados Abertos da Educação.

Clique aqui para acessar o Portal

O lançamento da ferramenta, feito na Escola de Formação e Aperfeiçoamento de Professores (EFAP), na capital paulista, foi uma iniciativa do Governo Aberto da Secretaria da Educação. Durante a cerimônia, o titular da pasta João Cury enalteceu a importância da transparência.

“Existe um valor muito grande por trás desse projeto, pois o Estado, a academia e a sociedade civil poderão interagir diretamente com esses dados. Essas informações serão rapidamente acessíveis e compreensíveis”, disse Cury.

A iniciativa, gerida pela Coordenadoria de Informação, Monitoramento e Avaliação (CIMA), prevê formas simplificadas de acesso que, respeitando a privacidade e o anonimato dos dados, permite uma proximidade maior das informações produzidas pela Secretaria. Através do Plano de Dados Abertos (PDA), serão publicadas mais de 170 bases de dados.

“Abertura de dados não é só abrir uma planilha. É necessário explicar bem a informação e estabelecer alguns critérios. Esse exercício de transparência aumenta a participação e o diálogo”, explicou Marcelo Cabral, coordenador da CIMA.

O portal irá funcionar, dessa forma, em diferentes categorias, como: resultados educacionais, infraestrutura e serviços, dados de matrículas na rede, informações sobre recursos humanos, planos e programas e detalhamentos sobre o orçamento e despesas da pasta.

“Os dados da educação não são simples, precisamos contar a história e o significado de cada um deles”, completa Cabral. O coordenador, portanto, usou como exemplo os dados do Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo), que além dos números, o usuário conta com uma explicação do que é, qual a função, quais as metas e quais foram as evoluções históricas.

Cristina Mabelini, coordenadora da EFAP, agradeceu a presença de todos e ressaltou a importância do evento. “Tudo isso é para que a gente rompa barreiras e que todos contribuam para melhorar a educação pública no Estado de São Paulo”, finalizou.

Trabalho em Conjunto

As equipes da Secretaria da Educação já desenvolvem há alguns anos o levantamento em conjunto de informações de acordo com cada área para estruturar o Portal.

De modo geral, são considerados dados abertos aqueles que podem ser acessados e utilizados de forma livre por qualquer cidadão e para qualquer finalidade.

Isso contribui para a transparência da informação, para a melhoria da qualidade dos serviços prestados, pelo monitoramento das políticas públicas e pela produção de conhecimento tanto pela própria administração pública como pela comunidade científica.

“Todo mundo se beneficia com essa proximidade. É uma ferramenta muito poderosa para fomentar a democracia”, disse o professor e pesquisador da USP, Ricardo Naveiro.