A Escola Que Queremos

Concurso de vídeo sobre Dorina Nowill segue com inscrições abertas até 6 de março

As obras devem abordar a trajetória de uma das mulheres que mais lutou pela inclusão de pessoas com deficiência visual no Brasil

Até o dia 6 de março, os estudantes da rede estadual podem se inscrever para participar do concurso “Dorina Nowill: um mundo além das barreiras”. Trata-se de uma competição de vídeos, com até um minuto de duração, que devem abordar a história de Dorina Nowill na luta pela inclusão de pessoas com deficiência visual na sociedade.

– Confira o regulamento do concurso de vídeos “Dorina Nowill: um mundo além das barreiras”

Podem se inscrever os alunos dos ensinos Fundamental e Médio que estejam matriculados na rede estadual. Para participar, os alunos devem publicar um vídeo no YouTube e o link deverá ser informado no formulário de inscrição.

A produção deve ter, no máximo, 1 minuto e qualquer material com duração superior será desclassificado. O vídeo também deve respeitar o tema proposto. Os participantes poderão formar grupos de até 3 pessoas. No entanto, a formação do grupo não é obrigatória.

– Clique aqui e acesse o formulário de inscrições

O chefe de gabinete da Secretaria de Estado da Educação, Wilson Levy acredita que toda competição saudável instiga a participação dos estudantes da rede. Mas, esse não é o único fator que torna o concurso Dorina Nowill importante para os jovens, existem as questões de uso de novas tecnologias e da reflexão sobre o respeito às diferenças, valores que a escola precisa focalizar o tempo todo para o exercício da cidadania.

Wilson Levy explica que “os jovens são conectados, e muitos deles sonham em se tornarem youtubers. É uma linguagem que eles gostam, que para eles faz sentido”, afirma. Ele completa que “a questão dos deficientes visuais é uma agenda muito importante para a Educação. Ninguém é igual a ninguém, e nós temos pessoas que, por conta de uma condição muito pessoal, têm alguns limites. E aprender a lidar com esses limites é fundamental. Com esse concurso, nós aprendemos o respeito à diversidade, a tolerância, a solidariedade, que são valores que a escola precisa estimular, pois envolve ambientes de coletividade e também por ter um potencial de aprendizagem muito grande”, conclui o chefe de gabinete.

Concursos Culturais são sempre muito bem-vindos na rede estadual paulista. Pois, segundo Rosangela Valim, coordenadora da CGEB (Coordenadoria de Gestão da Educação Básica), os estudantes “conseguem demonstrar aprendizagens por meio de outro canal de informação, que não são as avaliações propriamente ditas. Os concursos provocam uma movimentação nos espaços escolares e incentiva, além dos alunos, também os professores e a equipe gestora”, esclarece.

Rosangela explica que um concurso cultural dessa grandeza instiga nos jovens a vontade de serem aplicado aos estudos. Para a coordenadora da CGEB, “mostrar um produto de um percurso realizado pelos jovens com o propósito de concorrer a prêmios ou de apresentar a ações que são em todos os momentos realizadas em salas de aulas são de fato o maior incentivo, pois os alunos sentem-se valorizados e prestigiados”, finaliza Rosangela valim.

Cronograma do concurso

Os vídeos serão avaliados por um júri técnico de 9 a 12 de março. A partir daí, será aberta a votação online, que vai até o dia 20 de março. Orientações sobre a votação poderão ser conferidas na página da Fundação Dorina Nowill para Cegos, no Facebook, e do Centro de Referência em Educação Mario Covas. Fique atento, pois a data e o local do evento de premiação serão divulgados no site da Educação e Facebook da Fundação Dorina Nowill.

Com a iniciativa, tanto a Educação quanto Fundação Dorina Nowill pretendem estimular o conhecimento de estudantes sobre a deficiência visual, inclusão de pessoas com deficiência e a história de pessoas que lutaram por esta causa, como Dorina de Gouveia Nowill.