Ensino Fundamental

Professores da rede podem estagiar na Província de Toyama em 2018

Os interessados têm até o dia 1º de dezembro para fazer a inscrição

ter, 14.11.2017

A parceria entre São Paulo e Toyama, por meio do Tratado de Amizade firmado entre as partes, tem rendido excelentes oportunidades culturais, acadêmicas e profissionais. Uma dessas oportunidades é o Programa de Estágio em Promoção da Convivência Multicultural em Toyama 2018, específico para os professores da rede estadual paulista. Os candidatos devem se inscrever até o dia 1º de dezembro, nesse link.

Após entrevista, os pré-selecionados têm até o dia 15 de dezembro para entregar os documentos solicitados. A última fase de seleção será realizada na sede da Educação – Praça da República, 53. Os candidatos que preencherem todos os requisitos passarão por uma entrevista previamente agendada.

O objetivo do programa é conhecer as condições das crianças brasileiras em escolas japonesas, além de compreender o sistema japonês e comparar com o brasileiro. A área de atuação é para professor assistente, nas escolas públicas de ensino fundamental da Província de Toyama. Entre as principais atividades estão as de dar assistência em aulas de língua japonesa, observar as aulas, acompanhar reuniões e visitar residências de alunos, entre outras.

O estágio tem duração de 6 meses, aproximadamente, entre maio e novembro de 2018. A primeira fase dura 1 mês e é o período de treinamento quanto a orientações gerais e curso de língua japonesa. A segunda fase tem duração de 5 meses e é totalmente prática.

O Governo de Toyama cobre gastos com passagens aéras de ida e volta, moradia, todas as despesas de transporte em território japonês necessárias ao cumprimento do programa, e bolsa mensal em dinheiro (moeda local: iene).

Principais requisitos

É necessário ser professor da rede pública estadual de São Paulo e nunca ter participado do Programa de Estágio em Promoção da Convivência Multicultural em Toyama, possuir domínio da língua japonesa suficiente para condução das aulas e reuniões, ter idade entre 22 e 39 anos e estar exercendo a profissão, ter o desejo de, ao retornar ao Brasil, aplicar a experiência para o desenvolvimento da educação brasileira e para o apoio a crianças e jovens com descendência japonesa e repatriados. Mesmo após o retorno ao Brasil, continuar promovendo e auxiliando as atividades da Província de Toyama e da Associação Toyama Kenjin do Brasil quando solicitado.

Para mais informações, entre em contato por meio do e-mail gctec.efap@educacao.sp.gov.br, ou ligue para (11) 3866-0472.