Boas Práticas

Projeto “Amigos Leitores” promove o vínculo entre alunos do 2º e do 5º ano do Fundamental

Na escola Professor Ulysses Sanches Ramires, os educadores promovem diversas atividades em prol da leitura

qui, 10.05.2018

A leitura precisa ser estimulada diariamente para que os estudantes peguem gosto pelo hábito. A prática é de suma importância no desenvolvimento da aprendizagem dos alunos da rede estadual. Pensando nisso, a escola Professor Ulysses Sanches Ramires, em Francisco Morato, criou o projeto “Amigos Leitores”, que envolveu crianças dos 2º e 5º anos do Ensino Fundamental.

O projeto tem ampliado o repertório dos alunos. “Geralmente o foco é na Matemática, mas até em exatas se precisa da interpretação de texto, então é de suma importância para qualquer ser humano a prática da competência leitura”, explica a vice-diretora da unidade escolar, Jaci Perpétua dos Santos.

O “Amigos Leitores” surgiu da necessidade de intensificar o trabalho de leitura com os alunos de 5º ano. Em ATPC (Aula de Trabalho Pedagógico Coletivo), os professores discutiram sobre fluência leitora e planejaram novas propostas de atividades para o público-alvo. Com isso, alunos dos 5º anos realizaram a leitura de livros pertencentes ao acervo dos alunos menores, que frequentam o 2º ano.

Os professores buscavam os seguintes objetivos: oferecer aos alunos a possibilidade de serem leitores de narrativas literárias para crianças menores; desenvolver o compartilhamento dos efeitos que os textos produzem; relacionar os textos com outros já conhecidos; tomar consciência sobre como se lê para outros de forma a contribuir para ampliar a fluência leitora; revisitar o acervo do 2º ano, utilizando critérios para escolha dos livros; ler para o outro com a finalidade de encantar, deleitar; e contribuir para o avanço da competência leitora dos alunos, investindo no desenvolvimento da fluência leitora ao se organizar situações de leitura para alunos menores.

Atualmente no 6º ano, Mariane Vieira Silva, 11 anos, conta que durante as atividades se “sentia muito feliz, porque estava incentivando a leitura. Através da leitura as pessoas aprendem mais e conhecem novas palavras”, diz a aluna. Ela entende que o “Amigos Leitores” também a ajudou com a Matemática. “Porque eu melhorei minha leitura. E na Matemática tem os textos, eu comecei a ler os problemas e entender melhor”, afirma Mariane.

Yasmin Santos Ferreira, 11 anos, relata que “as crianças agradeciam e falavam que o livro era bem legal”. Segundo a garota, os pequenos também demonstravam interesse ao perguntarem onde encontrar aquele livro na biblioteca. Yasmin acredita que o bom mesmo foi a nova experiência: “a gente está incentivando outras crianças a ler, e isso é bom!”

O diretor da escola Professor Ulysses Sanches Ramires, Durval Gregoleti Junior, afirma que a continuidade do projeto, ano a ano, é primordial. Além da melhora na leitura e na escrita dos alunos, os discentes criam vínculos. “Vamos supor, se o aluno do quinto lê para o do quarto, o menor compreende a importância de saber ler e se espelha no maior. Além disso, com essa interação, o vínculo vai aumentando. Tanto que no intervalo a gente percebe eles conversando entre si, os maiores com os menores e vice-versa”, conclui Durval.

E por falar em ser espelho para os mais jovens, na unidade escolar, há cinco anos se desenvolve o projeto Leitura. Tem a mesma temática, mas outra abordagem. Trata-se da leitura em voz alta realizada pelo professor, com todas as séries da escola. A iniciativa é uma prática do corpo docente por acreditar que a figura do educador é modelo e, consequentemente, pode contribuir muito para formação de novos leitores. “Os professores escolhem os livros, mas os alunos ficam à vontade para trazer algum jornal, revista ou obro de seu interesse para que o professor leia. Depois tem uma roda de conversa”, finaliza Durval.