Notícia

Ações de alunos da rede transformam realidade da comunidade

Incentivo ao protagonismo juvenil revela histórias inspiradoras

qui, 04.01.2018

Com grande incentivo e aposta no protagonismo juvenil, a rede estadual de ensino constantemente revela alunos que são verdadeiras inspirações. Com ações capazes de transformar a realidade da comunidade onde vivem, conheça alguns projetos criados por estudantes para inspirar este novo ano:

Embalagem biodegradável com casca de banana

O que você faz com as cascas de banana depois de consumi-las? Descarta? A aluna Poliana Hilário, da E.E. Professora Maria Dolores Veríssimo Madureira, de São José dos Campos, encontrou uma nova utilidade para os resíduos. Para participar da 4ª edição da Feira de Ciências das Escolas Estaduais (FeCEESP), ela criou uma embalagem biodegradável, usando, além das casas, insumos de fácil acesso e baixo custo de produção, como alho, manjericão, orégano e canela em pó. A embalagem foi criada para substituir os recipientes de isopor, material que não é reciclável.

Abrigos para animais

Garrafas PET, barbantes, spray de tinta e madeira. A combinação desses quatro materiais é o segredo para transformar a vida dos cachorros do município de Ilha Comprida, em São Paulo. Graças a um belo gesto dos integrantes do Grêmio Estudantil “O Futuro é Agora”, que decidiram criar casinhas para os animais que estão abandonados nas ruas da cidade.

Para fazer os abrigos, os estudantes contaram com a colaboração de todos os alunos da unidade de ensino que trazem um pouquinho de cada material. São necessárias 80 garrafas PET para formar cada casinha. Os estudantes também disponibilizam um tutorial de como criar uma casa com material sustentável para quem quer ajudar a mudar a vida dos animais de estimação. Clique aqui.

Sustentabilidade e conscientização ambiental

Os estudantes do Ensino Médio da E.E. Antonio Kassawara Katutok, em Gabriel Monteiro, região de Birigui, são os responsáveis por projetos sustentáveis como a instalação de um sistema econômico e ecológico de captação de água. As turmas criaram um novo sistema e utilizam a água na irrigação da horta escolar e de um bosque que os alunos plantaram. Os produtos da horta são utilizados na merenda e as cascas e sobras são reaproveitadas como adubo. Antes, porém, os alunos passam de sala em sala para mostrar a quantidade de comida desperdiçada diariamente e alertar os colegas para o problema. Desde quando o projeto foi implantado, o desperdício diminuiu de forma drástica na escola.

Monitor cardíaco para sonâmbulos

O monitor criado por Nathália Souza de Oliveira é resultado da aula de iniciação científica da E.E. Alexandre Von Humboldt, unidade de tempo integral. O aparelho, que se assemelha a um relógio, possui um sensor óptico e uma placa de arduíno para verificação da frequência cardíaca. O alarme é acionado sempre que registrar algo fora do padrão. O projeto tem atraído a atenção da Boston Scientific, referência internacional em produção de equipamentos médicos.

Aplicativo para coleta seletiva

O App criado pela dupla Bruno Gaspar e Wesley Oliveira, da E.E. Adelaide Maria de Barros, de Mogi das Cruzes, é planejado para organizar a seleção e coleta dos reciclados (vidro, metal, papel, orgânico). Nos primeiros testes realizados na própria unidadeescolar, a plataforma identificou problemas e encontrou soluções na rotina de alunos e funcionários. Por exemplo: resíduos de papel eram descartados em lixos comuns e garrafas de plástico não eram reutilizadas. Em março, o aplicativo também foi destaque na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) e chamou atenção da prefeitura que está realizando testes  em bairros da cidade.

Menção honrosa em concurso da NASA

Estudante da 2ª série do Ensino Médio, Isabela Moreira de Freitas nunca imaginou recriar nada relacionado ao espaço. Até participar de uma palestra com o pesquisador da NASA Ivan Paulino Gláucio, ex-aluno da mesma E.E. Amílcare Mattei, em Marília, onde a jovem está matriculada. O motivo da visita foi divulgar o concurso da agência norte-americana sobre projetos de estações espaciais futuristas e assentamentos orbitais. Isabela topou o desafio e foi premiada com uma menção honrosa. Este foi o primeiro concurso do qual Isabela participa. O resultado também foi inédito para a rede estadual paulista. Até então, nenhum aluno chegou tão longe.

Destaque internacional

Ajudar a tornar o mundo um lugar mais justo para mulheres e meninas é o objetivo de Raphaele Godinho, aluna da Escola de Tempo Integral Prof. José Pinto do Amaral, de Mairinque. Com apenas 17 anos, ela coordena o Projeto Resgatando e Valorizando a Mulher, cujo trabalho consiste em realizar eventos para levar mais informação sobre o papel feminino na sociedade. Nos eventos organizados pela aluna, desde 2014, os temas passeiam sobre machismo, violência contra mulher e desigualdade, com painéis temáticos e rodas de conversas com outros adolescentes.

O desempenho e o baixo custo para aplicar a atividade na comunidade chamou a atenção da internacional Change Magazine, revista que circula em países asiáticos como China, Tailandia e Japão, preza pelo desenvolvimento e boas ações ao redor do mundo e tem parceria com a Unesco e banco de ongs pelo mundo inteiro. Em seu artigo, escrito em inglês, a aluna falou sobre educação de meninas em países subdesenvolvidos usando o próprio projeto como case. O texto foi publicado na edição de outubro de 2017 da revista e a aluna foi premiada com quantia em dinheiro.