Professores e Funcionários

Concurso para 59 mil novos professores: nomeação começará em janeiro de 2014

Pacote de medidas anunciado inclui novo concurso e alterações no cumprimento do estágio probatório

sex, 05.07.2013

A Educação anunciou nesta sexta-feira (5) um pacote de medidas para beneficiar a rede estadual de ensino. Entre as ações, está o maior concurso da história da Educação para professores que desejam ingressar em escolas da rede.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Os educadores vão compor o quadro de turmas do Ciclo II do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. O novo edital será divulgado ainda neste semestre. Cerca de 34 mil docentes foram nomeados desde 2011. As contratações farão o número atingir 93 mil novos professores.   

“A Educação está autorizada pelo Governo do Estado para convocar 20 mil professores a partir de janeiro de 2014″, disse o secretário da Educação Herman Voorwald, no momento do anúncio.

O aumento salarial de 8,1%, já a partir do dia 1º de agosto para mais de 415 mil funcionários do magistério, apoio escolar e aposentados também foi divulgado no evento. “Promulgamos a lei do reajuste que dará 8,1% de aumento neste ano. Em 2014, o aumento salarial chegará a 45%, valor acima da inflação e com ganho real”, disse o governador Geraldo Alckmin.

Os candidatos aprovados no novo concurso passarão por formação específica na Escola de Formação e Aperfeiçoamento do Estado de São Paulo “Paulo Renato Costa Souza” (EFAP). O curso tem 360 horas, divididas em 18 módulos semanais de 20 horas. Nas aulas, os docentes conhecerão o currículo adotado pelo estado, metodologias de trabalho e aspectos da realidade das escolas estaduais.

A formação, que antes acontecia em um período diferente das aulas, passará a ocorrer simultaneamente, como parte integrante do estágio probatório. A alteração ocorreu para que o ingresso dos professores na sala de aula aconteça de forma mais ágil.

Contratações temporárias

O governador também anunciou uma medida inédita para os 181,5 mil professores efetivos e estáveis da rede estadual. A partir de agora, eles poderão acumular o cargo de efetivo com a contratação temporária. O que permitirá, por exemplo, que ele substitua um outro professor em horário distinto de sua jornada, além de aumentar a carga horária de acumulação para 65 horas semanais. As medidas reforçam a política da Secretaria pela ampliação do quadro de docentes efetivos na rede estadual.

Outros cargos

No pacote de valorização da rede, também foram contemplados outros servidores que compõem o quadro da Educação. A Secretaria anunciou a nomeação de 973 agentes de organização escolar, a criação de mais de 800 cargos de analista de tecnologia e administrativo e a autorização de 127 cargos de oficial administrativo e 87 de executivo público.