30/09/13

Educação oferece curso inédito de LIBRAS para alunos surdos e ouvintes da rede

 

Estudantes da Secretaria da Educação do Estado podem fazer inscrições até o próximo dia 8 de outubro; no total são 4 mil vagas 

A Secretaria da Educação do Estado está com inscrições para um curso inédito e gratuito de linguagem brasileira de sinais (LIBRAS). No total, são quatro mil vagas para alunos do Ensino Fundamental e Médio. Os interessados podem fazer o cadastro pela internet até o dia 8 de outubro e as aulas começam no dia 10. Mais informações estão no Portal da Educação: www.educacao.sp.gov.br.

O objetivo é proporcionar as aulas virtuais, e acessíveis de qualquer computador, para os estudantes com e sem deficiência auditiva. A ação faz parte da política inclusiva da Secretaria adotada por todas as unidades de ensino.

O curso foi elaborado pela Escola Virtual de Programas Educacionais (Evesp), da Secretaria, que já atua com a temática acessibilidade. Em julho, foi lançada uma plataforma para aulas de inglês online, voltada a estudantes cegos e surdos. O conteúdo foi todo disponibilizado com recursos de acessibilidade, com vídeos com audiodescrição e também janelas em libras.

        Os participantes do novo curso de LIBRAS terão acesso a avatares em 3D que reproduzem situações do cotidiano - como passeio em shoppings, aulas de educação física, festas em casas noturnas - e auxiliam o aprendizado dos participantes.

        As aulas contam ainda com vídeos interativos gravados com alunos com deficiência auditiva e ouvintes da rede estadual, além de professores e funcionários. O curso oferece suporte técnico e o acompanhamento de tutores durante todo o período de aulas. O Portal da Educação elaborou um material  de apresentação da nova plataforma que reúne todas as informações: veja aqui.

 

        "A proposta do novo curso virtual de LIBRAS é que alunos surdos e ouvintes trabalhem sempre em duplas. As aulas, que acontecem com toda supervisão, são para que ambos aprendam a falar o idioma da inclusão, adquirindo conhecimento da Língua Brasileira de Sinais e também da Língua Portuguesa", afirma a coordenadora da Evesp, Ana Carolina Lafemina.

        Um dos exemplos em que acontece esta dinâmica é na Escola Estadual Barão do Rio Branco, localizada na cidade de Piracicaba. Na unidade de ensino, uma das referências no atendimento de alunos com deficiência auditiva, os 36 estudantes surdos e os 700 estudantes ouvintes conversam na linguagem de sinais, com o incentivo dos professores e diretores da unidade.

        “Na Barão do Rio Branco mesmo os estudantes ouvintes conversam em libras. Tanto é que muitas vezes, durante as aulas e intervalos, não há como distinguir quais são os surdos porque os colegas aprenderam a língua de sinais para que eles possam se comunicar”, afirma o dirigente regional de ensino de Piracicaba, professor Fábio Augusto Negreiros.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit. Aliquid fuga?