Ensino Integral

Escola utiliza atividades físicas para auxiliar na questão pedagógica

Escolas de tempo integral oferecem programações para os estudantes aproveitarem a troca de períodos

seg, 13.03.2017

Via de regra, o intervalo é a hora mais aguardada pelos alunos quando estão na fase escolar. E essa ideia não é muito diferente da que os estudantes das unidades de Ensino integral têm sobre a hora do almoço. Nas escolas com carga horária estendida, o período se tornou o momento de atividades que mistura lazer e educação.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Na Escola Estadual Brasílio Machado, na Vila Madalena, os alunos do 1º ao 5º ano do Fundamental podem escolher qual ‘estação esportiva’ querem ir. Os jogos vão desde queimada a hóquei de quadra. “O programa de ensino integral prevê o currículo integrado, e o objetivo maior é a formação integral do aluno. Então, nós verificamos que a prática de atividades físicas favorece essa formação dos nossos alunos”, esclarece a diretora Simone Santoro Romano.

A tática desenvolvida pela equipe da Brasílio Machado é a de separar a escola em cinco espaços, e assim dividir os alunos. Cada grupo de alunos é comandado por duas professoras, que são as responsáveis pelas tarefas das atividades dirigidas. Ali, as crianças jogam inúmeros tipos de queimadas, vôlei, hóquei de quadra, brincam de roda e alguns, mais cansados, até podem escolher um bom livro para ler no pátio escolar. Em dias de chuva, as crianças ficam dentro das salas de aula, e durante o período de intervalo se divertem e aprendem com jogos de tabuleiro.

Mais tempo na escola

A Educação de São Paulo mantém um modelo inovador de Ensino de Tempo Integral. Atualmente, são mais de 500 unidades com jornada ampliada, professores em dedicação exclusiva e disciplinas eletivas, que são indicadas pelos próprios alunos no início de cada ano.