segunda-feira, 28/09/2020
Pais e Alunos

5ª Caravana de ciências de São José dos Campos acontecerá em outubro de forma virtual

O evento é uma parceria da diretoria de ensino com a Universidade Federal de São Paulo e acontece durante a Semana Nacional e Ciência e Tecnologia, que está na 17ª edição

Vem aí a 5ª edição da Caravana de Ciências de São José dos Campos, desta vez de forma virtual, devido a pandemia de COVID-19. Neste ano, o tema é “Inteligência Artificial: a nova fronteira da ciência Brasileira. O evento, que acontecerá em 22 de outubro, tem o objetivo de disseminar o letramento científico e incentivar a prática de Iniciação Científica no ensino básico.

Para Elisângela Gomes Viana Macedo, professora de ciências e matemática da escola estadual Professor Francisco Pereira da Silva, de São José dos Campos, convidada para participar da mesa redonda de perguntas e respostas do evento, este é o momento de motivar os alunos na pesquisa cientifica de um projeto.

“Os projetos vêm de encontro com o projeto de vida dos alunos, então visamos incentivar os alunos neste sentido. Este ano a minha escola conta com 12 projetos inscritos”, ressalta a docente.
Elisângela explica que, toda escola envolvida no evento da Caravana começa o projeto na Feira de Ciências, que geralmente acontece em junho, no final do primeiro semestre. No segundo semestre o aluno desenvolve o projeto e realiza os ajustes necessários.

A aluna Bianca Santos Abdalla, do primeiro ano do Ensino Médio, sonha em ser fisioterapeuta, e alinhou junto com o seu grupo este projeto de vida. “Essa vontade surgiu na pandemia, por um problema no joelho e a necessidade em ter atendimento. De acordo com o projeto cientifico que foi proposto, eu tentei alinhar com o meu projeto de vida e com o protagonismo juvenil. Para este projeto eu e meu grupo desenvolvemos um aplicativo, o SOS Bio, que visa auxiliar os profissionais da fisioterapia e estudantes a entender mais a anatomia humana, com mais opções de estudo sobre partes especificas do corpo”, ressalta a aluna.

Até a 4ª edição, 20 escolas haviam se cadastrado para participar da Caravana, 121 docentes, 245 trabalhos e 1.555 estudantes participantes.

Neste ano a participação é opcional, por conta da pandemia, pensando em deixar os alunos à vontade, neste momento difícil que o mundo está vivendo.