terça-feira, 24/07/2012
Imprensa

A partir de amanhã 38 mil educadores fazem prova de promoção do magistério

O exame será realizado amanhã, quinta e sexta-feira nos municípios-sede das 91 diretorias regionais de ensino da Secretaria da Educação do Estado  Amanhã, quinta e sexta-feira, cerca de 38 mil professores farão a prova que integra o Programa de Valorização pelo Mérito, da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. Podem participar os candidatos […]

O exame será realizado amanhã, quinta e sexta-feira nos municípios-sede das 91 diretorias regionais de ensino da Secretaria da Educação do Estado 

Amanhã, quinta e sexta-feira, cerca de 38 mil professores farão a prova que integra o Programa de Valorização pelo Mérito, da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. Podem participar os candidatos já inscritos e que atendem aos requisitos previstos na legislação.

Para concorrer à promoção, destinada a professores, diretores de escola, assistentes de diretor e supervisores de ensino, é necessário ser titular de cargo efetivo ou servidor abrigado pelo §2º do artigo 2º da Lei Complementar 1.010, de 2007, ter cumprido o interstício mínimo de quatro anos por período contínuo ou não no exercício do cargo ou da função, estar classificado em uma mesma unidade de ensino ou administrativa há pelo menos 1.168 dias e somar, no mínimo, 2.304 pontos de assiduidade.

Os exames serão aplicados nos municípios-sede das 91 diretorias regionais de ensino da Secretaria da Educação. Para os cargos de suporte pedagógico e professor de educação especial, a prova será realizada amanhã (25/07); para os cargos de professor de educação básica I, na quinta-feira (26/07); e para os cargos de docente de educação básica II (língua portuguesa, inglês, alemão, espanhol, francês, italiano, japonês, arte, educação física, matemática, ciências físicas e biológicas, biologia, física, química, história, geografia, filosofia, sociologia e psicologia), na sexta-feira (27/07). A apresentação será às 12h e o fechamento dos portões, às 13h. Os locais podem ser consultados no site da Fundação Vunesp (www.vunesp.com.br).

A prova é dividida em duas partes. A primeira é objetiva, com 60 questões de múltipla escolha, sobre formação específica por campo de atuação. A segunda etapa é dissertativa, composta de uma questão sobre formação pedagógica por campo de atuação, avaliada de 0 a 10 pontos. A média aritmética entre as duas partes será considerada a nota do candidato. O gabarito deve ser publicado no dia 31 deste mês no Diário Oficial.

A definição dos perfis de competência e habilidades requeridos para os servidores da rede estadual, como também a bibliografia de referência para todos os campos de atuação, constam da Resolução SE 70, de 26 de outubro de 2010 e Resolução SE 13, de 3 de março de 2011.

Política Salarial

A valorização dos educadores está entre as prioridades do Governo de São Paulo. Uma das iniciativas mais importantes dos últimos anos para a valorização profissional do magistério paulista, a Política Salarial para a Educação, implementada pelo governador Geraldo Alckmin no ano passado, prevê aumento escalonado até julho de 2014 de 42,25% no vencimento-base dos professores e beneficia 374 mil profissionais ativos e aposentados. Além do acréscimo salarial, a lei estabelece mudanças dos níveis de promoção por desempenho e de progressão acadêmica.

A lei complementar 1.143, de julho de 2011, instituiu as novas regras que estipulam oito níveis com intervalos de três anos, com aumentos de 10,5% sobre o salário para todos os que atingirem determinadas metas de avaliação. Esses níveis correspondem à promoção salarial, que por sua vez é combinada com oito níveis de progressão acadêmica com valores crescentes à razão de 5%.

Desse modo, a Política Salarial da Educação induz os professores, durante sua carreira, não só à formação continuada por meio de cursos de pós-graduação e de especialização, mas também à valorização pelo mérito, que tem entre seus requisitos a nota da prova. Além disso, a Secretaria da Educação está elaborando, com a colaboração de uma comissão paritária com representantes de associações e sindicatos da categoria, novos critérios para o Plano de Carreira.