quinta-feira, 14/01/2021
Boas Práticas

Alunas de Euclides da Cunha Paulista realizam acolhimento de estudantes para a Recuperação Intensiva

Estudantes da Escola Estadual Rosa Francisca Mano foram recebidos pelas colegas com música ao vivo

Desde o dia 4 de janeiro, os alunos da rede estadual participam da Recuperação Intensiva, uma oportunidade para que aqueles que por algum motivo não conseguiram entregar atividades suficientes para avançarem de ano/série, ainda possam ser avaliados e não fiquem para trás em seus estudos.

Na cidade de Euclides da Cunha Paulista, três alunas da Escola Estadual Rosa Francisca Mano fizeram uma ação de acolhimento para receber estes estudantes. Com um violão, elas cantaram músicas no pátio da escola, criando um clima descontraído na unidade.

Uma das participantes, Carolaine Lauriane dos Santos, conta que considera importante o acolhimento feito de aluno para aluno e não só de professor para aluno. “Nós estudantes entendemos um ao outro, sendo quase da mesma idade temos uma ideia do que sentem e do que querem”, explicou. “Devemos motivar e ajudar os alunos não só na questão da aprendizagem, mas em tudo”, complementou Mariana Guedes, que também realizou a ação.

Elas tiveram o incentivo da vice-diretora da escola, Jane Aparecida Santos da Silva. A educadora afirma que o acolhimento é necessário em todas situações, mas a sua importância é ainda maior neste momento que estamos vivendo. “Iniciando um novo ano letivo, é imprescindível focar na recuperação como um todo, mas percebemos também a necessidade de fazer com que esse aluno se sinta pertencente à escola, levá-lo a compreender que ele é a peça fundamental no processo ensino – aprendizagem”.

Na rede estadual, as aulas presencias devem ser retomadas a partir de 1º de fevereiro, respeitando os protocolos de saúde e seguindo as recomendações das autoridades e fases do Plano São Paulo. “Minha expectativa para 2021 é de que tudo volte ao normal, que a gente possa rever os nossos colegas, ir para a escola e voltar com as nossas rotinas”, declarou a aluna acolhedora Hiasmim Gabriela.