quinta-feira, 03/12/2009
Últimas Notícias

Aluno de Catanduva lê 300 livros em um ano

A marca é resultado do Projeto Centopéia, implementado em escolas estaduais da região com objetivo de estimular a leitura entre os alunos; projeto também contempla estudantes com deficiência visual e alunos do CEL, que leem publicações em espanhol Segundo um levantamento divulgado recentemente pelo Instituto Pró-Livro, os brasileiros leem em média 1,3 livro por ano. […]

A marca é resultado do Projeto Centopéia, implementado em escolas estaduais da região com objetivo de estimular a leitura entre os alunos; projeto também contempla estudantes com deficiência visual e alunos do CEL, que leem publicações em espanhol

Segundo um levantamento divulgado recentemente pelo Instituto Pró-Livro, os brasileiros leem em média 1,3 livro por ano. Incluindo obras didáticas e pedagógicas, a média sobre para 4,7, ainda assim um número considerado baixo em comparação a outros países. Essa realidade, porém, não se aplica a cerca de 6 mil alunos da rede estadual na região de Catanduva. Isso porque um projeto desenvolvido nessas escolas desde 2008 tem estimulado o gosto pela leitura e colocado os estudantes muito acima da média brasileira, a ponto de um único aluno chegar a ler 300 livros em apenas um ano. Trata-se do Projeto Centopéia, que será apresentado nessa sexta-feira (04/12), às 14h, na Escola Estadual Barão Rio Branco, em Catanduva, na 2ª Mostra dos Projetos de Leitura, promovida pela Diretoria de Ensino local.

“Projetos como esse são fundamentais para que os alunos adquiram gosto pela leitura e enriqueçam ainda mais a formação oferecida pelas escolas da rede”, afirmou o secretário de Estado da Educação, Paulo Renato Souza. O Projeto Centopéia envolve um total de 12 municípios (Ariranha, Catanduva, Catiguá, Embaúba, Itajobi, Marapoama, Novo Horizonte, Palmares Paulista, Paraíso, Pindorama, Santa Adélia e Tabapuã), 23 escolas e 6.197 alunos, sendo 146 de 1ª a 4ª série e 6.051 de 5ª a 8ª série do Ensino Fundamental.

A proposta é que cada aluno monte uma centopéia de papel. A cada livro lido, o estudante recebe uma parte do corpo da centopéia. Para atestar a realização da leitura, o aluno deve entregar um resumo da história, com personagens centrais e avaliação pessoal sobre a obra. Dentre os autores lidos, nomes como Monteiro Lobato, Machado de Assis, José de Alencar, Camilo Castelo Branco, Pedro Bandeira, Walcyr Carrasco e Gilberto Dimenstein, entre outros.

Em 2009, três alunas conseguiram chegar à marca de 300 livros lidos este ano, cada uma. Outros seis alunos superaram a marca de 200 livros e 13 ultrapassaram os 100 livros. O Projeto conta ainda com a participação de 12 alunos com deficiência visual (cegos ou com baixa visão), que leem livros em braile ou adaptados, e também com 440 alunos do Centro de Estudos de Línguas (CEL), que leem publicações em espanhol (Proyeto Cienpiés).