quarta-feira, 07/01/2015
Boas Práticas

Escola de Suzano realiza pelo segundo ano seguido game de perguntas e respostas

Intitulado de Gilquiz, game contou a participação de toda a E.E. Professor Gilberto Carvalho

Durante o segundo semestre de 2014, os alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio da E.E. Professor Gilberto de Carvalho, em Suzano, participaram da segunda edição de um game de perguntas e respostas promovido pela escola.

Intitulado de Gilquiz, o game aborda questões que envolvem atualidades e todas as matérias da escola. O objetivo da ação foi trabalhar todas as disciplinas previstas no Currículo Oficial do Estado de São Paulo.“Em todos os anos, realizamos essa atividade na escola. Cada seguimento faz perguntas e respostas envolvendo todas as disciplinas”, conta Vera Lúcia Miranda de Almeida, vice-diretora da escola.

A atividade funcionou da seguinte maneira. Os professores de todas as disciplinas elaboravam cinco perguntas de sua respectiva matéria para que os alunos acertassem. Todas as perguntas eram referentes a conteúdos vistos pelos estudantes no semestre anterior. Com isso, cada sala escolhia cinco representantes de modo que, em uma mesa eletrônica, eles deveriam disputar quem acertasse mais respostas contra outras salas. “Haviam provas de perguntas e respostas, no estilo passa e repassa, e também provas atuantes, onde o grupo que não acertasse deveria pagar fazendo uma avaliação”, afirma Natanael José da Silva, professor de português.

“Eu acho esse projeto da escola de grande importância para os alunos, pois eles se sentem cativados e motivados a se empenharem no ensino. Para mim é um grande prazer contribuir com tudo isso”, destaca Natanael.

Vídeo de abertura

Para marcar o segundo ano do projeto na escola, os alunos, junto com o professor de português, reuniram a escola inteira para fazer um vídeo de abertura para o game. A ideia foi mostrar o engajamento de todos no projeto.

“O vídeo é uma chamada para o Gilquiz. Como foi o segundo ano do projeto, nós queríamos que fosse melhor do que o primeiro. Por isso, juntamos toda a escola e algumas matérias específicas para mostrar que todos estavam envolvidos no projeto”, conta o docente.