sexta-feira, 09/03/2018
A2img/Daniel Guimarães
Notícia

Alunos da rede colecionam medalhas na Olimpíada Brasileira de Astronomia

Em 2017, a Educação somou mais de mil estudantes medalhistas; as inscrições para a edição de 2018 já estão abertas

As escolas da rede estadual de ensino já podem se inscrever em mais uma edição da Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA). E, por aqui, os nossos estudantes já são figuras conhecidas na competição. Em 2017, os estudantes da rede estadual garantiram 478 medalhas de bronze, 420 de prata e 195 de ouro, somando 1093 medalhes.

A prova já virou tradição anual de algumas escolas, como a E.E Glauber Rocha, de Guarulhos. Em sua 15ª participação na OBA, a escola atingiu o número recorde de 127 medalhas. Para conseguir esses números, a diretora da unidade, Carmen Ana Rariz Palma explica que atividades de leitura e aprofundamento são organizadas durante todo o ano letivo. Além do próprio material didático, são realizadas idas a exposições, visitas a planetários, observação no telescópio da unidade e palestras que ajudam os estudantes.

“O espaço encanta as crianças e as famílias. Todo esse trabalho de ambientação ajuda não só no conhecimento da Ciência, mas também nas habilidades de leitura, escrita e pesquisa”, disse.

Iniciantes na competição, os alunos da E.E Suetonio Bittencourt Junior foram condecorados com nove medalhas em sua primeira participação em 2017. “Ganhar uma medalha em uma competição de astronomia, com uma nota alta, aliás, na primeira participação, é muito gratificante. Você se sente motivado a continuar”, disse o estudante Pedro Henrique Andrade Borges.

Por lá, os alunos se organizaram este ano em um Clube Juvenil para se preparar para a OBA. “É um campo que trabalha diversas habilidades, tanto na área da matemática, como na área da ciência, da química, da física e, principalmente, o convívio e o desenvolvimento do protagonismo juvenil”, contou a professora-coordenadora da unidade, Cynthia Helena Fuschini Feliz.

O aluno Gustavo Fonseca Aragão conta que além do clube, eles contam com a ajuda de Apps e simulados disponibilizados pela organização da olimpíada e pais e estudantes se unem para estudar em casa. “Astronomia é apaixonante, você sai totalmente da realidade, é magnífico!”, completou.

Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Escolas públicas e particulares de todo o Brasil podem participar da Olímpiada organizada pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB). A prova acontece em fase única, realizada nas próprias unidades de ensino, e é dividida por ciclo de ensino. Além das medalhas, escolas, professores e alunos participantes recebem certificados. Clique para inscrever a sua escola até 18 de março.