quinta-feira, 01/04/2021
Notícia

Alunos da rede estadual são aprovados em universidades públicas

Estudantes superaram as dificuldades da pandemia

O ano letivo de 2020 foi de desafios e superação para toda a Educação, ainda mais para os alunos vestibulandos. Durante todo ano, estes estudantes tiveram que se adaptar à nova rotina escolar com as aulas remotas, lidar com os anseios da futura vida universitária e até mesmo com a dúvida se as provas de fato aconteceriam.

Na rede estadual, a união de estudantes, professores, equipe escolar, Centro de Mídias de São Paulo (CMSP) e Secretaria da Educação do Estado (Seduc-SP) garantiu que os alunos não ficassem para trás e conseguissem disputar vagas nas principais universidades públicas do estado, como USP e Unicamp. Confira algumas histórias de alunos aprovados:

1º lugar

Em São Bernardo do Campo, Giovanna de Menezes Bonfim, que estudou na Escola Estadual Professor Amadeu Olivério, foi aprovada em 1º lugar no curso de Lazer e Turismo da USP Leste.

A aluna se preparou para o vestibular exclusivamente na sua escola, tratando as aulas remotas com a mesma disciplina e foco das aulas presencias. Para a redação, a estudante fez alguns simulados em uma plataforma online. “Acompanhar as aulas remotas para mim foi tranquilo, participei de todas, pois queria absorver o máximo de informações. Pude ver o esforço dos meus professores, então eu fazia minha parte também, mesmo que só tivesse um ou dois alunos na vídeo chamada, além de mim. Nunca fiz nenhum cursinho, cheguei a usar uma plataforma no final do ano apenas para redação, ppois é impossível ir bem sem treinar e esse acabou sendo um diferencial”, explicou Giovanna.

Inspiração

A agora ex-aluna da Escola Estadual Milton Rodrigues, da capital, Maiara Maria da Silva realizou a prova para cursar Administração na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Aprovada, a mais nova universitária é a irmã mais velha de 5 irmãos, exemplo para os menores da família.

“Quando a pandemia começou, ainda no ano passado, fiquei apreensiva, tive pensamentos negativos, achei que não fosse conseguir aprender a distância, sempre me dei muito bem com as aulas presenciais, mas com o apoio da escola e dos professores eu consegui me organizar, traçar uma rotina e até montar um cantinho de estudos em casa”, lembrou Maiara.

Ela conta que decidiu prestar o vestibular da Unicamp depois de conseguir a isenção da taxa de inscrição. “Fiz a primeira fase e passei, mas na segunda prova achei mais difícil e até cheguei a falar para minha mãe que talvez eu não conseguiria entrar. Quando vi meu nome na lista dos convocados foi uma surpresa enorme, uma alegria para mim e toda a minha família”, relatou Maiara.

Dobradinha

Também da escola Milton, Kaique Eduardo Arcari Silva foi aprovado em duas universidades públicas. Na Unicamp conseguiu a vaga para Engenharia de Manufatura e na USP, a de Engenharia Química. O futuro engenheiro contou que no começo foi difícil acompanhar as aulas, mas ele se adaptou e passou a ser conhecido até pelos professores do CMSP.

“O ano passado foi complicado de estudar, eu sentia falta das aulas presenciais, mas foquei em acompanhar as atividades remotas, com as aulas dos professores, as atividades que eles enviavam, mas também pelo Centro de Mídias, onde eu sempre assistia as aulas, tirava dúvidas, virei figurinha carimbada, os professores até me conheciam”. Para ele, o apoio dos professores foi o que deu motivação e fez com que ele não desistisse. “Não era só conteúdo, mas os professores, principalmente a de química, perguntavam como meus colegas e eu estávamos nos sentindo, se estava tudo bem com a família, me senti acolhido”, contou.

Além das aulas da escola e do CMSP, Kaique também fez um cursinho popular nos primeiros anos do ensino médio e outro particular nesse último ano, junto com um curso de redação, ambos oferecidos como presente pela avó.