quinta-feira, 06/05/2010
Últimas Notícias

Alunos da rede estadual vão representar o Brasil nos jogos olímpicos da juventude

Quatro alunos, sendo dois da capital e dois do interior, vão disputar o campeonato em agosto, em Cingapura  Quatro alunos da rede estadual paulista foram convocados para a seleção das Américas que, em agosto, disputará os I Jogos Olímpicos do Juventude, em Cingapura. Os estudantes são atletas do Centro de Excelência Esportiva da Secretaria de […]

Quatro alunos, sendo dois da capital e dois do interior, vão disputar o campeonato em agosto, em Cingapura

 Quatro alunos da rede estadual paulista foram convocados para a seleção das Américas que, em agosto, disputará os I Jogos Olímpicos do Juventude, em Cingapura. Os estudantes são atletas do Centro de Excelência Esportiva da Secretaria de Esporte, Lazer e Turismo do Estado de São Paulo e conquistaram a vaga durante a seletiva Sul-Americana Caixa de Atletismo, realizada em abril, na cidade de Uberlândia (MG). Eles ficaram entre os primeiros colocados na classificação geral, que somou os resultados das seletivas realizadas no mesmo período na América do Norte, América Central e Caribe.

Os convocados são: Caio Cezar Fernandes dos Santos e Andressa Moreira Fidelis, ambos atletas do salto em distância e alunos da Escola Estadual Oswaldo Aranha, da capital; Antonio Cesar Rodrigues, atleta dos 200m rasos e aluno da Escola Estadual Antonio Furlan Junior, de Sertãozinho; Paulo Sérgio Oliveira, atleta do salto triplo e aluno da Escola Estadual Profª Yvete Gabriel Atique. Eles disputarão a primeira edição da Olimpíada da Juventude, principal competição do ano para a categoria Menor (15 a 17 anos).

Para Nélio Moura, coordenador voluntário do Centro de Excelência de São Paulo, Caio dos Santos representa a grande esperança de medalha para o Brasil durante os Jogos Olímpicos da Juventude. “Ele tem evoluído muito, se superando a cada competição. Já foi finalista do Mundial Menor em 2009 e tem bagagem internacional. Está preparado para representar o País e brigar por pódio”, comenta Nélio, que também treina a campeã olímpica do salto em distância, Maurren Maggi.

Caio estuda na rede estadual desde o 1º ano do Ensino Fundamental. Foi aluno da Escola Estadual Profº Antônio Olímpio, em Barretos, e há dois anos foi transferido para a Escola Estadual Oswaldo Aranha, na capital, para treinar no Centro de Excelência Esportiva. As primeiras competições na modalidade foram os jogos escolares, nas quais defendeu a Antônio Olímpio.

Atualmente está em sua melhor forma. Foi campeão na seletiva Sul-Americana em Uberlândia e obteve sua melhor marca este ano, em uma competição da Federação Paulista, em Piracicaba, quando saltou 7,66m. Em 2009, ele chegou às finais do Mundial Menor, mas acabou na 15ª colocação por causa de uma lesão nas costas. Na ocasião, o campeão do mundial saltou 7,65m, abaixo da melhor marca registrada por Caio este ano. “Tenho conseguido bons resultados e espero competir de igual para igual nos Jogos Olímpicos da Juventude. Vou tentar melhorar ainda mais meu resultado e quem sabe trazer uma medalha para o Brasil”, declarou o atleta.

 Incentivo ao esporte

Na rede estadual paulista, os alunos não só tem aulas de educação física, previstas na grade curricular do ensino regular, mas também podem participar das Atividades Curriculares Desportivas (ACD), que são oferecidas gratuitamente pelo Estado. Coordenadas por professores de educação física da rede, essas atividades acontecem em horário alternado com as aulas regulares e têm por objetivo aprofundar o contato do aluno com a modalidade esportiva.

“Na ACD, o aluno pode escolher um a modalidade na qual queira se aperfeiçoar e iniciar um treinamento de base. A partir daí começa a participar de competições, entrando de fato no meio esportivo”, explica Sérgio Roberto Silveira, da equipe técnica de Educação Física da Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas, da Secretaria de Estado da Educação de São Paulo. “Dessa forma, a escola acaba sendo um celeiro esportivo, no sentido que sensibiliza e abre portas para o aluno conhecer o mundo dos esportes, além de dar a ele a oportunidade de se aprimorar”, conclui.