sexta-feira, 17/10/2014
Evesp

Alunos de oficina de robótica participam de desafio de programação na Microsoft

Estudantes aprimoraram seus conhecimentos em dinâmicas focadas no desenvolvimento de aplicativos



O universo da tecnologia foi explorado por 70 alunos da Escola de Tempo Integral Joaquín Suárez que visitaram a sede da Microsoft Brasil para participar do desafio #EuPossoPragramar. A campanha uniu jovens de escolas públicas e privadas da capital paulista em atividades com o objetivo de discutir a programação e suas aplicações no cotidiano.

Empreendedores digitais como Vinicius Gracia, cofundador do aplicativo Easy Taxi, e Douglas Almeida, CEO do Stayfilm, responderam dúvidas dos alunos e compartilharam um pouco das suas trajetórias profissionais. Inspirada com as histórias dos jovens programadores, a estudante do Ensino Fundamental da E.E. Joaquín Suárez, Tainá dos Santos, planeja elaborar seu primeiro jogo. “O evento nos motivou bastante e mostrou o quanto a tecnologia é importante para as pessoas e que nós podemos desenvolver algo que possa facilitar nossas vidas. Penso em desenvolver um jogo e desafiar minhas amigas”, fala.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Os estudantes já têm acesso a linguagem da programação nas aulas de Tecnologia e Sociedade por meio das Oficinas de Robótica. O conteúdo teórico é acessado no site da Escola Virtual de Programas Educacionais (EVESP) que também oferece o kit de robótica, formado por componentes eletrônicos e a placa arduino, responsável por fornecer a energia necessária para que os protótipos construídos pelos estudantes funcionem.

O evento da Microsoft contou com atividades práticas do desafio do código. Além de conhecer um pouco da linguagem de programação, as etapas exigiam rapidez e raciocínio lógico. Uma das propostas é que os alunos continuem acessando o site da campanha em casa e dediquem uma hora por dia na resolução dos exercícios para aprimorar seus conhecimentos e até desenvolver aplicativos.

Para a coordenadora da EVESP, Ana Carolina Lafemina, os alunos da rede se destacaram. “Eles estão inseridos em um contexto relacionado com a programação e o desafio revelou este potencial”, explica