quarta-feira, 15/09/2021
Notícia

Alunos embaixadores do Centro de Mídias SP são apresentados

Oitenta estudantes participaram de evento nos estúdios coma presença do secretário Rossieli Soares 

Nesta quarta-feira (15) o Centro de Mídias SP (CMSP) realizou cerimônia de nomeação de 80 estudantes como seus embaixadores. O evento contou com a participação do Secretário Estadual da Educação, Rossieli Soares, que realizou um bate-papo descontraído com os selecionados.

 

“Agora os Embaixadores também vão nos ajudar a aprimorar o Centro de Mídias. Esses estudantes são os líderes que fazem parte da Educação do estado de São Paulo”, afirma Rossieli Soares.

 

“A ideia de embaixadores do CMSP nasceu dos próprios alunos. Eles começaram a criar páginas nas redes sociais, socializando os usos e aprendizagens pelo Centro de Mídias, apoiando os colegas com resumos e programação. Daí resolvemos institucionalizar”, explica Bruna Waitman, coordenadora do CMSP.

Pioneira, a estudante Bianca Menezes da Silva (17), da Escola Estadual Professor José Maria Perez Ferreira em Carapicuíba, foi uma das primeiras embaixadoras. Isso tudo se iniciou quando a estudante, de forma voluntária começou a compartilhar dicas de estudos e resumos das aulas do CMSP nas redes sociais.  “Eu sinto que nós criamos história, porque começamos em um grupo pequeno, com nove embaixadores e olha a dimensão que tomou, então nós fizemos história, somos 80 embaixadores”, avalia.

 

Foi criado um edital com as especificações para inscrição e seleção de alunos do 5º ano, todos os anos finais e ensino médio e, da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Os interessados que se candidataram enviaram também um vídeo de até 1 minuto; isto porque um dos critérios é a habilidade de falar em público. Também foram avaliados o protagonismo e a realização de atividades feitas a partir das aulas que acontecem pelo CMSP. Nas Diretorias de Ensino, foram feitas triagens dos inscritos que, por fim, foram encaminhados para a comissão selecionadora do CMSP, formada por 12 professores e programadores.

 

Para representar todos os 3,5 milhões de estudantes foram escolhidos alunos de todos os perfis, entre eles estão Nazareno Roque Batista que com 65 anos frequenta o EJA da Escola Estadual João Feliciano, em Jacareí, e o jovem de 25 anos, Matheus Henrique Garcia da Escola Estadual Adair Guimarães Fogaça, em São José do Rio Preto.

 

“No EJA a gente tem que procurar um projeto de evolução. Quando nós temos um projeto neste modelo na Educação eu acho que vamos avançar em toda sociedade. E nó que somos embaixadores da Educação temos que partir pra cima disso, para que tenhamos um país melhor”, diz Nazareno. “Como Embaixador estou orgulhoso de estar representando a minha escola e a minha cidade e outros alunos que não puderam estar aqui”, complementa Matheus.

 

Isabela Luzia Pessoa Vasconcelos (17), da Escola Estadual Professora Inah de Mello de Santo André, possui deficiência visual, mas isso não a impediu de participar do processo e ser escolhida como embaixadora. “Para mim está sendo uma honra. É muito grande tudo isso, 3,5 milhões de estudantes que estou representando. Eu estou também trazendo voz para as pessoas que precisam da acessibilidade, levando a inclusão. Eu estou me sentindo muito grata por isso, é muito gratificante saber que eu vou ser representante de toda essa galera […] Eu quero levar as pessoas a refletir sobre essa falta de audiodescrição, falta de materiais, para que as pessoas que enxergam possam ajudar as pessoas deficientes” diz.

 

Para promover o desempenho dos embaixadores, eles receberão cursos, palestras e workshops voltados à educação mediada por tecnologias; oportunidade de participar ao vivo das aulas e com os professores do CMSP e de dialogar sobre seus projetos profissionais e oportunidades nos meios digitais.

 

“Os embaixadores têm um papel fundamental de garantir que o Centros de Mídias SP represente o olhar do nosso estudante, que ele possa desempenhar ainda mais o protagonismo e se enxergar dentro do Centro de Mídias. Além disso, os embaixadores são fundamentais para engajar os colegas nos estudos do Centro Mídias, trazer feedback de como que esse uso está sendo feito e também propor programações e conteúdos que estejam conectados com os interesses dos estudantes”, completa Bruna Waitman.

 

 

Sobre o CMSP  

O Centro de Mídias SP é uma plataforma de aulas mediadas por tecnologia que foi implementada em abril de 2020 Seduc-SP. Pelo aplicativo, os estudantes têm acesso às aulas em tempo real, interagem e tiram dúvidas com os professores das suas turmas, que também podem transmitir aulas pela plataforma.