sexta-feira, 01/06/2007
Últimas Notícias

Alunos têm trabalhos premiados em concurso de poesia

Alunos das sétimas séries da escola Fúlvio Morganti , em Ibaté, na região de São Carlos, interior do Estado, foram classificados no “II Concurso Internacional de Poesia da Biblioteca Adir Gigliotti “, dentro do Projeto Chá & Poesia , desenvolvido em Campinas. Danilo Coelho Mendes ficou em primeiro lugar; Karina Marcela de Lima, ficou em […]

Alunos das sétimas séries da escola Fúlvio Morganti , em Ibaté, na região de São Carlos, interior do Estado, foram classificados no “II Concurso Internacional de Poesia da Biblioteca Adir Gigliotti “, dentro do Projeto Chá & Poesia , desenvolvido em Campinas. Danilo Coelho Mendes ficou em primeiro lugar; Karina Marcela de Lima, ficou em segundo; e Renata Cristina dos Santos garantiu a quinta colocação. A segunda colocação foi para Póvoa do Lanhoso, em Portugal; e a 4ª, para Porto Alegre.

A premiação será neste sábado, dia 26, às 15 horas, na Biblioteca Adir Gigliotti, em Campinas. O evento terá declamação de poesias, apresentações de música e confraternização, além do lançamento do livro Tecendo Amanhãs, da escritora Sarah de Oliveira Passarella.

Como foi

Orientados pela professora Elaine Ribeiro, de Língua Portuguesa, os jovens escreveram poesias sobre o tema “Brincadeira”. Após as fases de escrita, revisão e reescrita, os textos selecionados foram digitados por colegas de classe e encaminhados pelo correio à biblioteca de Campinas. “Estamos orgulhosos e realizados por constatar, mais uma vez, que vale a pena acreditar na capacidade dos alunos. Vamos continuar incentivando-os em relação aos estudos e na edificação de sua cidadania”, disse a dirigente de ensino de São Carlos, Débora Gonzalez Costa Blanco.

Orgulhosa pelo desempenho dos alunos, a professora responsável por orientá-los mostrou que acredita na poesia como instrumento de transformação. “Enquanto houver pessoas sensíveis à poesia, a convivência entre os seres humanos será harmoniosa e pacífica na construção de uma sociedade mais humana, feliz, humilde e generosa. A poesia enriquece o espírito, acrescenta leveza e encantamento à alma; aproximando os universos reais e imaginários”, disse Eliane.

Celso Bandarra

(Poesias premiadas)

Brincadeira diferente

Minha brincadeira favorita

Era imaginar…

Dava mais diversão

Na hora de brincar.

Jogando bola eu dava

Chutes tão fortes…

Parecia que voava,

Mas bola não tem asas

O que tem asas é a minha imaginação…

No quintal eu brincava

Com um amiguinho

De todas as brincadeiras

Ele era imaginário…

E se chamava Joãozinho.

Todos me viam brincando

E pensavam que eu era louco

Mas só era a brincadeira

De imaginar um pouco.

(Danilo Coelho Mendes – 7ª série E – 1º lugar)

 

Minha brincadeira

A minha vida é brincar

Jogar bola, correr, pular

Não quero crescer e virar adulto

Quero viver e brincar pelo mundo.

Todo mundo já foi criança

E teve muita esperança.

Esperança de poder sonhar…

Sonhar que só queria brincar.

A minha brincadeira é divertida

E será durante toda a minha vida.

A minha vida vai ser sempre brincar

Brincar de ser feliz e sonhar.

Sonhar é a brincadeira

Mais feliz …

Realiza meus sonhos.

Brincar, sem me preocupar se vou crescer

Quero mesmo é viver!

(Karina Marcela de Lima – 7ª série E – 3º lugar)

 

Brincadeira triste

Tem gente brincando

De matar…

De poluir…

De queimar…

De sofrer…

De destruir.

Vamos mudar de brincadeira ?

Vamos gente !

É hora de plantar,

Semear…

Despoluir…

Reflorestar…

Vamos brincar assim !

(Renata Cristina dos Santos – 7ª série E – 5º lugar )