quarta-feira, 02/04/2014
Imprensa

Atuação dos Grêmios Estudantis melhora gestão e aprendizagem nas escolas estaduais

Encontro em São Carlos reúne pela 1ª vez, nesta quarta-feira, líderes de 32 agremiações da região com secretário Herman Voorwald Despertar nos estudantes o espírito de liderança e responsabilidade é um dos papéis dos Grêmios Estudantis Escolares. Mas para além dessa tarefa, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo identificou mais uma ação […]

Encontro em São Carlos reúne pela 1ª vez, nesta quarta-feira, líderes de 32 agremiações da região com secretário Herman Voorwald

Despertar nos estudantes o espírito de liderança e responsabilidade é um dos papéis dos Grêmios Estudantis Escolares. Mas para além dessa tarefa, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo identificou mais uma ação positiva das agremiações. Ao lado dos diretores e coordenadores pedagógicos, os líderes estudantis são figuras importantes na gestão das escolas e também colaboram para bons resultados na aprendizagem. Atualmente, estão em atividade em todo o Estado 3.380 grêmios, sendo 32 na região de São Carlos.

De acordo com o Núcleo de Articulação de Iniciativas com Pais e Alunos (Nuart), órgão da Secretaria responsável pela estruturação dos colegiados na rede – grêmios, associação de pais e mestres e conselho de escolha – a presença das agremiações é capaz de mudar a rotina das escolas. Levantamento preliminar revela que 29% dos grupos têm como foco organizar atividades esportivas. Outros 27% se dedicam na promoção de eventos culturais dentro e fora da unidade de ensino. O entretenimento é responsável pela atenção de 12% dos grêmios.

I Encontro em São Carlos

Para incentivar ainda mais a criação de novos grupos, a Secretaria da Educação e a Diretoria de Ensino de São Carlos realizam nesta quarta-feira, dia 2, o I Encontro dos Grêmios Estudantis com o Secretário da Educação Herman Voorwald. A proposta é inaugurar um canal de diálogo mais direto entre as agremiações e a Secretaria em prol de um ensino mais participativo.

Para isso, foram convidados representantes dos 32 grêmios da região. Eles participarão de debates, tribunas e devem dividir as experiências vividas em cada uma das unidades escolares onde atuam. No encontro, os alunos também vão apresentar sugestões para ampliar o programa de incentivo da Secretaria.

“Os grêmios são o primeiro exercício de participação democrática do aluno. Por isso, a formação deve ser resultado da motivação e iniciativa dos estudantes e de estímulo e conhecimento transferido pelos gestores das unidades escolares”, afirma o secretário da Educação, professor Herman Voorwald.

Como criar um grêmio estudantil

A construção de um Grêmio Estudantil é feita em poucos passos. O primeiro é comunicar à direção a proposta. Depois organizar uma comissão para esclarecer aos outros estudantes quais as funções do colegiado, formar um estatuto e convocar uma Assembleia Geral.

A segunda etapa diz respeito à escolha dos representantes. Em 96% das escolas da rede estadual, o processo é feito por meio de eleição, sendo o voto facultativo a opção de 51% das unidades. Nessa etapa a comissão eleitoral é quem responde pela organização, apuração dos votos e a posse da chapa eleita.

Para garantir a renovação dos líderes e chapas, a cada ano novas eleições são convocadas pelos estudantes. O objetivo é que a alternância promova uma maior interação entre a escola, família e comunidade.