quinta-feira, 27/02/2014
Sociedade

“Aulas de Carnaval” animam a semana das escolas estaduais de São Paulo

Alunos participam de atividades culturais como confecção de máscaras e desfiles em bloco de rua

O Carnaval também é um momento de aprendizado nas escolas estaduais paulistas. Em cada uma das 2,1 mil escolas estaduais da capital e Região Metropolitana de SP, o assunto é trabalhado, na sala de aula, em disciplinas como língua portuguesa, história, geografia, artes e educação física e as unidades definem como o tema é abordado com os alunos.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Na E.E. Henrique Dumont Villares, localizada no Jaguaré, zona oeste da Capital, os alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental participarão de atividades lúdicas intituladas “Brincadeiras de Verão”. Cada série ficou responsável por produzir uma marchinha de Carnaval e, nessa quinta-feira (27), os alunos farão um desfile no estilo bloco de rua no pátio da escola.

Já os alunos da E.E. Arthur Guimarães, localizada na Vila Buarque, zona central da Capital, vão desfilar suas fantasias no Bloco de Rua Emílias e Viscondes 2014, organizado em parceria com a Biblioteca Infantojuvenil Monteiro Lobato. Na próxima sexta-feira (28), as crianças sairão da escola com destino à biblioteca cantando marchinhas de carnaval, acompanhadas dos professores responsáveis.

Danças culturais e expressões artísticas como o Maculelê – dança típica afro-brasileira e indígena – e a Capoeira também serão trabalhadas a fim de resgatar a história da origem do samba e movimentar os alunos nas aulas de Educação Física de diversas unidades. Nas aulas de artes, as crianças e adolescentes criam máscaras com material reciclável para misturar os conhecimentos culturais à consciência ambiental.

Na escola Horácio Lafer, no bairro Vila Maria, zona norte, as máscaras confeccionadas são utilizadas no baile promovido nesta quinta-feira (27). O diretor da unidade, Serafim Aleixo Junior, apaixonado pelo Carnaval, ensina o significado de cada samba e, também, de onde surgiu a festa para todos os estudantes.

“A oportunidade de aprendizado está em qualquer tema. Fazer dessa grande expressão popular mais uma porta do conhecimento é uma satisfação que agrega criatividade à rotina de estudos”, afirma o diretor.