quinta-feira, 15/04/2004
Últimas Notícias

Autoridades fazem abertura da 18ª Bienal do Livro em SP

Estandes do programa Escola da Família e da Febem estão entre os 320 expositores que participam do maior evento de estímulo à leitura no Brasil A 18ª Bienal do Livro foi aberta nesta quinta (15) pelo presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva; o Governador do Estado, Geraldo Alckmin; o secretário de Estado da […]

Estandes do programa Escola da Família e da Febem estão entre os 320 expositores que participam do maior evento de estímulo à leitura no Brasil

A 18ª Bienal do Livro foi aberta nesta quinta (15) pelo presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva; o Governador do Estado, Geraldo Alckmin; o secretário de Estado da Educação, Gabriel Chalita; a prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, além de outras autoridades. A abertura foi marcada por um passeio das autoridades por todos os estandes dos expositores.

Com investimento de R$ 15 milhões, estarão espalhados, nos 45 mil metros quadrados da Bienal, 830 editoras, 320 expositores, exibindo 150 mil títulos e 1,3 milhão de exemplares.

“A Bienal é importante no sentido de disseminar o hábito da leitura, revelar a identidade de um povo, além de favorecer a economia. A Bienal é uma festa do livro e o País só vai estar numa posição favorável quando começarmos a importar o conhecimento”, concluiu o presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva.

Para o governador Geraldo Alckmin, a sociedade do conhecimento está dividida entre os que sabem e os que não sabem. “Aí está o grande desafio deste século, formar parcerias para ampliar o conhecimento por meio da leitura. Por isso, vamos implantar junto com a secretaria da Educação e da Cultura bibliotecas nos 645 municípios do Estado”, disse.

Escritores e personalidades da literatura nacional e internacional estarão presentes na Bienal, cujo encerramento será no próximo dia 25. O ciclo de palestras “Fala Professor”, destinado a professores de 1º e 2º graus, também está entre as atividades previstas para a bienal, que está acontecendo no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo.

O secretário de Estado da Educação, Gabriel Chalita, destacou, como escritor e educador, que a causa da leitura é importante para a construção de uma nação. Quem der um passeio pelos corredores da feira poderá conhecer os contadores de histórias no estande do “Escola da Família”, além dos trabalhos feitos pelos adolescentes da Febem em outro estande da instituição.

As crianças estão convidadas a ouvir os 22 contadores de histórias que se revezarão no espaço reservado ao programa “Escola da Família”. No estande, estão instalados computadores para mostrar as atividades realizadas no programa, painéis ilustrativos, vídeos de apresentação, preenchimento de ficha para se candidatar como voluntário, além da indicação de um site onde o visitante localiza a escola mais próxima que tenha as atividades do Escola da Família. O programa é fruto de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Educação e a Unesco que abre as portas de todas as 6 mil escolas instaladas nos 645 municípios do Estado.

No estande da Febem estão expostos livros de ex-internos que contam suas experiências na instituição. O lançamento está previsto para os próximos meses. “Luz no fim do túnel”, de Cleonder Evangelista, e “Ingresso para a Febem”, de Luis Pereira do Nascimento, Rogério Pontes e Darci Vitorino da Cruz, são os títulos que o público poderá conferir sobre o cotidiano da Febem durante a feira de livros. Cleonder também participa de um bate-papo com o público e as autoras Esmeralda Ortiz e Heloisa Prieto. No Dia do Livro, 23 de abril, a Bienal estará recebendo doação de livros. O material arrecadado será doado para a Febem.

Serviço

18ª Bienal Internacional do Livro

15 a 25 de abril

Centro de Exposições Imigrantes

Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5

Luciane Salles