quarta-feira, 14/10/2009
Últimas Notícias

Bônus por desempenho ajuda professores a realizar sonhos

Pago pela primeira vez em 2009, salário extra beneficiou quase 200 mil profissionais O ano de 2009 foi histórico para a Secretaria de Estado da Educação. Os profissionais da rede puderam, pela primeira vez, receber um bônus pelo desempenho de suas funções. Cerca de 200 mil funcionários, a maioria professores, tiveram um ganho de até […]

Pago pela primeira vez em 2009, salário extra beneficiou quase 200 mil profissionais

O ano de 2009 foi histórico para a Secretaria de Estado da Educação. Os profissionais da rede puderam, pela primeira vez, receber um bônus pelo desempenho de suas funções. Cerca de 200 mil funcionários, a maioria professores, tiveram um ganho de até 2,9 salários a mais. Com isso, grande parte dos funcionários conseguiu melhorar suas vidas. “O sistema de bonificação foi criado justamente para estimular os profissionais da rede a se empenharem ao máximo. Com isso, todos ganham. O aprendizado dos estudantes melhora e os funcionários se sentem valorizados”, afirma o secretário Paulo Renato Souza.

É o caso da professora Maria Amélia Balloni Zitto. Ela não via a filha, que vive na Austrália, havia dois anos. A distância e o preço da passagem atrapalhavam o encontro das duas. Mas no último mês de maio, Maria Amélia conseguiu viajar graças ao bônus.

A docente dá aulas há 23 anos em uma escola estadual da capital e passou um mês no país em companhia do marido. “Foi uma oportunidade incrível conhecer aquele país. Se não fosse por esse incentivo que recebi, ficaria mais difícil viajar”, conta Maria Amélia.

O bônus também ajudou a professora Gislaine Cristina Lagareiro, também da capital, a conquistar a casa própria. Com 17 anos de magistério, ela conseguiu dar entrada no apartamento que queria após receber a bonificação. “Eu sempre quis ser professora, desde criança. O primeiro concurso que passei foi para dar aula na rede estadual e é onde eu estou desde então. Ensinar é algo muito especial”, explica Gislaine.

Bônus por desempenho

O bônus foi pago, pela primeira vez na história, em 31 de março deste ano a professores e demais funcionários de escolas estaduais que tenham alcançado bons resultados no Idesp.

No total, 195.504 profissionais receberam o salário extra, dos quais cerca de 160 mil são professores. Os docentes, que formam a maior categoria da rede, ganharam até R$ 12 mil.

O governo do Estado investiu R$ 590,6 milhões na premiação por desempenho, o que representa aumento de 30,2% em relação ao bônus do ano passado (que não era pago por desempenho, mas por assiduidade).

A bonificação equivale à evolução da escola. Se as metas forem 100% alcançadas, todos os funcionários da escola recebem o total do bônus: 20% dos 12 salários mensais, ou seja, 2,4 salários mensais a mais. Se a escola atingiu 50% de sua meta, seus funcionários recebem 50% do bônus- 1,2 salário mensal a mais. Se a escola chegou a 10% da meta, seus funcionários recebem 10% do bônus. Os funcionários das escolas que superaram as metas pré-estabelecidas recebem também pelo resultado superior. Ao passar 20% do índice os funcionários têm acréscimo de 20% ao bônus total. Se passar 10%, 10% a mais; com teto em 20%. Isso equivale a 2,9 salários na forma de bônus.

O bônus é afetado pelas faltas dos profissionais. Para receber o bônus os professores devem ter atuado, no mínimo, em dois terços do ano. Ou seja, devem ter participado da rede pelo menos 244 dias. Caso tenha havido faltas haverá desconto proporcional no bônus.

Além dos professores, que recebem mediante o desempenho do nível de ensino que atuam (1ª a 4ª, 5ª e 8ª e Ensino Médio), diretores, supervisores, professores-coordenadores, agentes de organização escolar, agentes de serviço escolar, assistentes de administração escolar, secretários de escola e supervisores de ensino também são contemplados.

As equipes das escolas (diretor, professores-coordenadores, agentes de organização escolar, agentes de serviço escolar, assistentes de administração escolar, secretários) recebem de acordo com a média das unidades. Dirigentes de ensino e supervisores receberão pela média das escolas na região.