terça-feira, 27/02/2018
Governo do Estado de São Paulo
Acessa Escola

#CadernoDigitaldeMatemática: professores da Diretoria Norte 2 passam por formação

Projeto-piloto, em parceria com Microsoft e Digital Pages, leva versão digital do livro de Matemática aos estudantes da rede estadual

Após a liberação do uso de telefone celular em sala de aula para fins pedagógicos, professores da rede estadual passaram por formação para que aprendam a usar da melhor maneira o Caderno Digital de Matemática. É o primeiro passo para migração do papel para o digital de materiais pedagógicos voltados a alunos. Em parceria com Microsoft e Digital Pages, o projeto leva o conteúdo para um aplicativo, com toda a interação permitida pela ferramenta.

Para que o professor possa acompanhar o desempenho das turmas, ele poderá ter informações como: quanto tempo o aluno passou em uma página, quais conteúdos ele percorreu e as respostas que forneceu em cada exercício proposto. O conteúdo do livro digital, bem como as informações sobre a realização de atividades pelos alunos, ficará armazenado na plataforma de nuvem da Microsoft (Azure).

Segundo o professor Vanderley Aparecido Cornatione, integrante da Equipe Curricular de Matemática, o Caderno Digital de Matemática é vantajoso tanto para os professores, quanto para os alunos. “Para o aluno, é um recurso pedagógico em formato digital que favorece maior interação com os conteúdos, potencializando seu aprendizado. Para o professor, oferece relatórios de acompanhamento das atividades realizadas por seus alunos, o que torna sua intervenção pedagógica no processo de apoio às aprendizagens mais eficaz”, explica.

O projeto tem seu piloto em escolas da Diretoria de Ensino Norte 2, na capital. Cerca de 8,2 mil adolescentes do 1º ano do Ensino Médio serão beneficiados pela iniciativa. Importante: como trata-se de um piloto, os estudantes terão também o Caderno do Aluno impresso em papel. A expectativa é de expansão pelo Estado após os resultados dessa primeira ação.

“O que nós trabalhamos com os professores foram as sequências de atividades que estão postas para o primeiro bimestre e para o segundo bimestre, da 1ª série do Médio. Trabalhamos com um montante de 60 professores, 138 primeiros anos do ensino médio envolvidos nesse projeto”, relata Rosana Jorge Monteiro Magni, PCNP de Matemática. Durante a formação, Rosana afirma que foram discutidas as formas de inserção do recurso em sala de aula.

Já o professor de Matemática e PCNP de Tecnologia, José Luis Castilho Perea, explica que o primeiro dia de formação foi organizado em duas etapas, as formas pedagógica e técnica. Segundo ele, “a forma pedagógica serviu para falar da matemática, sobre a importância da disciplina. Na parte técnica, o pessoal da Digital Pages nos favoreceu com a fala, e passamos aos professores o acesso à plataforma e ao aplicativo, de forma que houvesse um facilitador”, conclui.

A disciplina de Matemática foi escolhida por se mostrar um grande desafio nacional nos últimos resultados de avaliações externas. Na mais recente avaliação disponível, referente a 2016, o Ensino Médio de São Paulo obteve a segunda melhor nota dos últimos sete anos em matemática – com queda entre 2015 e 2016. Por conta desta queda, a Educação tem investido em formação continuada para os professores com o objetivo de fazer com que a Matemática tenha mais sentido para os estudantes.

Os professores se mostraram interessados na novidade, que chegou para favorecer o processo de aprendizagem. Robson Candeias Macedo, vice-diretor da E.E. Cyrene de Oliveira Laet, concorda que toda ajuda para que os alunos entendam a matemática é bem-vinda. “A matemática é uma disciplina difícil, se for trabalhada em uma forma tradicional do “giz e lousa”, ou até mesmo com aquelas ferramentas sempre estáticas. Por isso, a tecnologia ajuda a gente a dinamizar essa aprendizagem da matemática, com um olhar justamente para as habilidades que a gente está trabalhando, o desenvolvimento que o aluno precisa ter dentro desse campo da ciência”, finaliza o educador.

A plataforma desenvolvida em parceria com a Microsoft e Digital Pages funciona tanto como app em smartphones quanto na web. Após baixado, o aplicativo não precisa de acesso à internet para ser utilizado. Além do conteúdo do livro, os alunos poderão responder as questões digitalmente e ter acesso a vídeos, áudios, animações, simulações de objetos 3D e games. O programa ainda disponibiliza ferramentas de anotações, mensagens, fóruns, busca por termo ou conteúdo.

A aplicação do Caderno Digital aos alunos do Ensino Médio é uma forma de deixar claro que os estudantes da rede estadual podem usar celular e tablet, ordenadamente, como auxílio de aprendizagem. Para a professora de matemática, Claudia Maria Pinoti de Almeida, “isso é o futuro! As pessoas falam que a escola tem que mudar, então esse é um começo. Não é uma tentativa, é um começo”, diz a educanda.

Caderno do Aluno

São Paulo estipulou seu currículo escolar em 2009, há 8 anos, definindo o que cada estudante deve aprender a cada etapa de aula. Desde então, os alunos contam com material exclusivo desenvolvido por especialistas da Educação: o Caderno do Aluno, que complementa os livros didáticos e se divide entre as áreas do conhecimento de Ciências Humanas, Linguagem e Códigos, Ciências da Natureza e Matemática.

O Caderno do Aluno tem perfeita combinação com o Caderno do Professor, já totalmente digitalizado pela Secretaria, que auxilia os docentes no preparo das aulas de matemática, língua portuguesa, história, filosofia, química, física, biologia, sociologia, inglês, geografia e educação física.