segunda-feira, 25/06/2018
Governo do Estado de São Paulo
Boas Práticas

Com projeto interativo, professora resgata o costume da leitura

Na EE Prof. Norma Sueli Zucchratto Perez alunos passam bons momentos na biblioteca

Foi na escola estadual Professora Maria Ribeiro Guimarães Bueno que Norma Sueli Zuccheratto Perez colocou em prática um projeto que mudaria a vida dos estudantes por meio da leitura. A ideia era tornar a Sala de Leitura da unidade em um ambiente com mais vida e totalmente interativo. Assim, atraiu a todos para a biblioteca, onde participaram das atividades propostas, além de conquistarem o acesso irrestrito aos volumes do acervo. O “Sala de Leitura Interativa” despertou nos alunos e nas alunas o interesse pela leitura, contribuindo na sua formação pessoal e acadêmica de forma direta.

“A ideia é transformar esse ambiente em um espaço de interação, um espaço vivo. Onde haja uma convergência de varias coisas, então aqui a gente se emociona, viva com o aluno, traz o aluno para um outro mundo, uma outra realidade”, conta a professora da Sala de Leitura, Norma Perez. “Eu trabalho com os alunos em três intervalos, e nesses três intervalos, com pouquíssimo tempo, a gente usa todos os recursos que existem, possíveis e imagináveis, para despertar o interesse do aluno pela leitura”, completa.

O ambiente é agradável. Colorido, fortalece o interesse dos estudantes em frequentarem a Sala de Leitura, levando melhores resultados na aprendizagem de cada um. “Eu fiquei muito curiosa e falei ‘ah, eu quero ver a biblioteca da escola’. Eu vim conferir, achei bem legal e estou aqui todos os dias”, relata a aluna Isabella Silva. Na Sala de Leitura Interativa tem atividades para quem gosta de ler, de escrever, de jogar xadrez e até de conversar.

Para a educadora Danila Lofrano, “o aluno que frequenta com assiduidade a biblioteca apresenta uma mudança de postura”. Segundo ela, o projeto tem, também, alavancado um movimento de resgate dos livros. “A Tecnologia, nesse sentido, é uma rival. Mas, hoje na escola tem muito mais alunos que valorizam o livro do que tinha no ano passado”, afirma a professora.

Luccas Enrique dos Santos se enquadra muito bem nesse nicho. “Na minha cabeça é uma 3ª Guerra Mundial entre o livro e o videogame. Mas, assim, Às vezes eu prefiro ler um livro, mesmo”, expõe o pequeno aos risos.