terça-feira, 17/12/2013
Ensino Integral

Revista sobre sexualidade é lançada em escola de tempo integral

Os textos e diagramação foram feitos por alunos, supervisionados por professores da escola

Foi com recursos do programa Projetos Descentralizados nas Unidades Escolares (PRODESC) que nasceu a revista “Diário da Sexualidade”. Com 20 páginas, diagramação e textos construídos em conjunto por alunos e professores, a publicação reflete sobre os conceitos do que é sexualidade e como os estudantes a compreendem.

O título foi desenvolvido nas turmas do 9º Ano do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio na escola de tempo integral E.E. Doutor Celso Gama, em Santo André, onde sexualidade é uma das disciplinas cursadas ao longo do ano letivo.

Uma vez por semana, os estudantes participam das aulas com o professor de biologia Felipe Rodrigues Pius, idealizador da revista. O educador aborda a temática de forma descontraída por meio de dinâmicas de grupo e também propõe atividades lúdicas, como o teatro.

No término de cada aula, chega a fase de registrar tudo em linguagem jornalística. “Nesse momento, não há aluno ou professor, somos uma equipe que trabalha junto para construir as reportagens que serão divulgadas”, diz Felipe, no papel de editor-chefe.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Depois de escrever, chega a hora da produção. Um dos responsáveis pelo projeto gráfico da revista foi o aluno da 3ª série do Ensino Médio Luiz Eduardo. Ele resume sua percepção: “Participar desse projeto foi uma experiência totalmente única e diferente. Os assuntos foram debatidos com clareza, bom humor e com informações extremamente importantes para todos, independente da idade”.

Próximas edições

A tiragem da primeira edição foi suficiente para ser distribuída a todos os estudantes, professores e funcionários. Segundo o professor, cerca de 250 alunos foram envolvidos no projeto que continua em 2014 com a proposta de alcançar outras escolas. “Os resultados na escola foram muito satisfatórios e queremos compartilhar essa visão com outras unidades, incentivando a criação de novas revistas”.