quinta-feira, 10/10/2013
Evesp

Começam aulas do curso de LIBRAS para alunos surdos e ouvintes

Alunos interessados ainda podem se cadastrar para formação pioneira e gratuita

Começam hoje (10) as aulas do curso de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). O objetivo, da formação inédita e gratuita, é proporcionar aulas virtuais, acessíveis de qualquer computador, para os estudantes com e sem deficiência auditiva.

No total, quatro mil alunos do Ensino Fundamental e Médio serão atendidos. A quantidade de vagas contempla toda a demanda de estudantes surdos da rede estadual. Os alunos interessados em participar ainda podem se inscrever pelo site da Escola Virtual de Programas Educacionais (Evesp) até o dia 28 de outubro.

“A proposta do novo curso virtual de LIBRAS é que alunos surdos e ouvintes trabalhem sempre em duplas. As aulas, que acontecem com toda supervisão, são para que ambos aprendam a falar o idioma da inclusão, adquirindo conhecimento da Língua Brasileira de Sinais e, também, da Língua Portuguesa”, afirma a coordenadora da Evesp, Ana Carolina Lafemina.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Na Escola Estadual Barão do Rio Branco, localizada na cidade de Piracicaba, já acontece essa dinâmica. Na unidade de ensino, uma das referências no atendimento de alunos com deficiência auditiva, os 36 estudantes surdos e os 700 estudantes ouvintes conversam na linguagem de sinais, com o incentivo dos professores e diretores da unidade.

“Na E.E. Barão do Rio Branco, todos os estudantes, mesmo os ouvintes, conversam em LIBRAS. Tanto é que, durante as aulas e intervalos, não há como distinguir quais são os surdos, porque todos os colegas aprenderam a língua de sinais para que eles possam se comunicar”, afirma o dirigente regional de ensino de Piracicaba, professor Fábio Augusto Negreiros.

Evesp acessível

A Escola Virtual de Programas Educacionais (Evesp), órgão da Secretaria da Educação, já tem atuado com a temática acessibilidade. Em julho, foi lançada uma plataforma para aulas de Inglês Online, voltada a estudantes cegos e surdos. O conteúdo foi todo disponibilizado com recursos de acessibilidade, com vídeos com audiodescrição e também janelas em libras.