segunda-feira, 11/05/2020
Coronavírus

Comitê Unesp COVID-19 avalia cenário da pandemia em São Paulo

Trabalho do grupo de profissionais tem o objetivo de assegurar a saúde e a segurança de todos na universidade

Com a prorrogação da quarentena em todo o estado de São Paulo até 31 de maio, o Comitê Unesp COVID-19 faz uma análise do quadro atual da pandemia, em especial devido à disseminação da doença causada pelo novo coronavírus no interior, região em que está a maioria dos 24 campi da Universidade Estadual Paulista.

Em entrevista concedida à jornalista Mayra Ferreira, da TV Unesp, a presidente do Comitê, Ludmila Braga, detalhou as atividades do grupo e comentou o papel da instituição e seu conhecimento científico frente à pandemia.

“Uma das máximas do Comitê é manter o funcionamento de modo que a Unesp possa concretizar sua contribuição social nessa situação tão crítica”, diz Ludmila Braga, coordenadora da Coordenadoria de Saúde e Segurança do Trabalhador (CSST).

Pesquisas

Membro do Comitê da Unesp e do Centro de Contingência do Coronavírus do estado, o professor da Faculdade de Medicina Carlos Magno Fortaleza afirma que a Unesp tem mostrado seus cuidados com o interior, acolhendo a comunidade, auxiliando em políticas públicas e desenvolvendo pesquisas sobre a COVID-19.

A respeito das recomendações à comunidade interna, o Comitê reforça o compromisso com a saúde e a segurança de todos que compõem a comunidade da Unesp: docentes, servidores técnico-administrativos, pesquisadores, residentes, estudantes de graduação e de pós-graduação e funcionários terceirizados, destacando ainda o acompanhamento e o acolhimento aos intercambistas – tanto aqueles do exterior que estão na Unesp quanto os brasileiros que enfrentam o período de isolamento social fora do Brasil.

O também professor da Faculdade de Medicina da Unesp Sergio Muller enfatiza que será possível minimizar os prejuízos aos estudantes e que as unidades devem assumir um protagonismo das ações, preparando planos locais para a retomada das atividades presenciais, quando isso for possível, devido à diversidade de contextos dos cursos.

Com as atividades suspensas, o regime de teletrabalho tem funcionado de modo a proteger toda a comunidade e também tem demonstrado eficiência de modo surpreendente, como salienta Katia Biazotti, coordenadora da Coordenadoria de Gestão de Pessoas (CGP) da Pró-Reitoria de Planejamento Estratégico e Gestão (Propeg).

“A universidade não parou. Todos os processos continuam e o suporte à pesquisa, também. Estamos contentes que as pessoas estão seguras em suas casas. A tecnologia tem propiciado o teletrabalho e o contato entre as equipes. O isolamento social não é um isolamento de pessoas”, avalia a coordenadora da CGP.

Diretrizes

O Comitê Unesp COVID-19 foi formado em 12 de março na instituição de ensino, um dia após a Organização Mundial de Saúde (OMS) ter declarado a pandemia. O grupo é formado por especialistas de diversas áreas para acompanhar as informações da pandemia e estabelecer diretrizes à comunidade. Os comunicados e as atividades do Comitê estão disponíveis em www.unesp.br/covid19.

Em paralelo à formação do grupo, a Unesp também estabeleceu o Comitê Científico, que coordena atualmente dezenas de pesquisadores com trabalhos relacionados à doença em todas as áreas do conhecimento.