terça-feira, 13/10/2009
Últimas Notícias

Compra pela internet chega às escolas da rede estadual

Ferramenta vai dinamizar a aquisição de pequenos utensílios e proporcionar economia e controle de custos A comodidade da compra pela internet também chegou às escolas da rede pública de São Paulo. Desde maio deste ano, unidades escolares da Grande São Paulo têm utilizado a ferramenta para aquisição de utensílios de escritório, informática, higiene e limpeza […]

Ferramenta vai dinamizar a aquisição de pequenos utensílios e proporcionar economia e controle de custos

A comodidade da compra pela internet também chegou às escolas da rede pública de São Paulo. Desde maio deste ano, unidades escolares da Grande São Paulo têm utilizado a ferramenta para aquisição de utensílios de escritório, informática, higiene e limpeza com crédito previamente aprovado pela Secretaria, conforme o Programa Rede de Suprimentos.

O sistema faz parte do Projeto Escola de Gestão que torna os gastos da Pasta mais eficientes, aumentando a capacidade de investimento. “A compra pela internet permite às escolas dinamizar e planejar melhor a compra desses itens, assim como ampliar o controle dos gastos por parte da Secretaria”, comenta o secretário Paulo Renato de Souza.

O Programa é baseado no modelo supply chain, muito comum na iniciativa privada, mas inovador no âmbito da administração pública. Foi implantado inicialmente em maio, em quatro Diretorias de Ensino da região, sendo estendido às demais unidades da Coordenaria em setembro. Em pesquisa realizada pela Secretaria, 75% dos diretores dessas escolas avaliaram o Programa como excelente/bom.

Pelo sistema, as escolas contam com um crédito mensal de R$ 1,60 por aluno, aprovado previamente pela Secretaria para as chamadas Despesas Miúdas de Pronto Pagamento – DMPP, que contemplam utensílios de escritório, informática, higiene e limpeza. Dessa forma, podem se planejar melhor, sem a necessidade de fazer grande estoque, evitando desperdícios.

Confirmada a compra pela internet, os produtos são entregues nas escolas em até 48 horas e a conta vai diretamente para a Secretaria. O serviço é prestado por empresas licitadas, permitindo assim uma padronização dos produtos e aquisição em grande quantidade, o que favorece o controle de custo e melhor preço. Dessa forma, a Pasta mantém um controle eletrônico das contas. Com o novo sistema, a Secretaria percebeu que a média de gastos das escolas caiu para R$ 1,22 por aluno, abaixo do crédito destinado atualmente e ainda inferior ao antigo repasse bimestral que era de R$ 3,50. “Percebemos que eles têm comprado realmente o necessário”, complementa o secretário.