segunda-feira, 21/01/2013
Sociedade

Credenciamento de médicos no Programa de Inspeções Médicas já começou. Não perca!

Entre os requisitos necessários estão formação em medicina e experiência mínima de dois anos

As inscrições para o credenciamento dos médicos responsáveis pelas perícias médicas dos servidores da Secretaria da Educação começam hoje (21) e seguem até 4 de fevereiro. Clique aqui para fazer sua inscrição.

Confira o edital na íntegra

Entre os requisitos necessários estão formação em medicina, inscrição no Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo, certificação de residência médica e comprovada experiência mínima de dois anos.

Após a inscrição, os interessados deverão enviar, até o dia 5 de fevereiro, uma série de documentos para a equipe de Gestão do Programa de Inspeções Médicas do Centro de Qualidade de Vida. Clique aqui para conferir documentação.

Siga a Secretaria de Educação de São Paulo no Twitter e no Facebook

A quantidade necessária de médicos dependerá da agenda de trabalho que cada prestador de serviço escolher. Os honorários vão de R$ 60 a R$ 300 por atendimento, de acordo com o tipo de perícia. A previsão é de que cerca de 100 peritos sejam contratados.

No caso de dúvidas sobre o processo de credenciamento, o candidato pode entrar em contato pelo e-mail inscricoes.credenciamento@edunet.sp.gov.br até às 17h do dia 4 de fevereiro.

Eficiência e rapidez

O Programa de Inspeções Médicas tem o objetivo de tornar o processo de perícias médicas mais ágil e adequado aos profissionais que atuam na Educação. Com a mudança, as perícias, hoje de responsabilidade do DPME, órgão vinculado à Secretaria de Gestão Pública, passarão a ser realizadas pelo Centro de Qualidade de Vida, integrante do Departamento de Planejamento e Normatização de Recursos Humanos.

A previsão é de que a partir da primeira quinzena de março o procedimento passe a ser realizado em 34 unidades periciais, distribuídas em todo o Estado.

Atualmente, 73% das perícias médicas do Estado são de servidores da Educação e por isso a necessidade de que esses profissionais tenham um atendimento personalizado, que leve em conta as especificidades de suas funções.