terça-feira, 15/09/2015
Pais e Alunos

Culinária pode ser utilizada como ferramenta de aprendizado

Confira algumas curiosidades que podem auxiliar o aprendizado dos alunos

Estudar pode ser um momento saboroso e apetitoso! Com a culinária, alunos têm a oportunidade de entender melhor o conteúdo escolar de uma maneira prática. Essa foi a estratégia utilizada pela professora Ivanira Aquino, que utilizou a gastronomia de forma lúdica para transmitir conhecimento, atrair a atenção dos alunos e melhorar os índices de aprendizado.  

Os alunos da E.E. Antonio José de Sucre, na zona leste da capital paulista, acrescentam ao uniforme da escola acessórios que os deixam semelhantes a pequenos chefes de cozinha. Na aula da educadora dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, os alunos fazem diversas receitas a partir do aprendizado de conceitos matemáticos. Confira como a iniciativa instigou o interesse dos alunos pela disciplina de Matemática, clique aqui

E para inspirar os alunos que gostam de cozinhar ou que apreciam a culinária, preparamos algumas curiosidades sobre esse universo gastronômico. Anote aí:

O mel nunca estraga!  

Única fonte de energia das abelhas, o mel tem pouca água e muito açúcar e os insetos precisam que o alimento seja bem resistente e dure até que as flores fiquem cheias de néctar novamente. 

Azeitona e tomate são frutos!

É normal associar frutos a alimentos doces, mas o tomate é o fruto do tomateiro e a azeitona é o fruto da oliveira.

Preparar o macarrão instantâneo é mais rápido que macarrão normal?

Sim, por causa do pré-cozimento. O macarrão instantâneo é feito com a mesma massa do tradicional, mas em sua fabricação ele é cozido, frito e conservado.

Qual a pimenta mais ardida do mundo?

Para manusear a Trindad Scorpion Butch T. é preciso usar luvas e máscaras respiratórias para não irritar olhos, nariz e garganta. Dá para encarar?

O queridinho do café da manhã

O pão francês é uma invenção brasileira que apareceu aqui no início do século 20, perto da Primeira Guerra Mundial. A receita que conhecemos hoje surgiu por encomenda de alguns brasileiros que voltavam de viagens da Europa, principalmente da França, e pediam a seus cozinheiros que reproduzissem pela aparência um pão muito popular em Paris. Ele era curto com miolo branco e casca dourada.