terça-feira, 15/05/2018
EJA - Educação de Jovens e Adultos

Curso Acidente de Trânsito: O que é preciso saber recebe inscrições até o dia 20

Gratuito, a iniciativa é destinada a estudantes e professores do Fundamental II e Médio

Você sabia que acidentes de trânsito estão entre as 10 principais causas de morte entre os brasileiros? Acidentes de trânsito matam mais que insuficiência cardíaca e câncer de pulmão, sendo 41,7 mil mortes, ante 27,3 mil e 24,4 mil, respectivamente, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Para combater esse índice, até o dia 20 de maio é possível fazer inscrição para o curso “Acidente no Trânsito: o que é preciso saber”. Além de gratuito, os interessados passarão por seis horas de treinamento e receberão certificação.

Segundo Lara Souto Santana, da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Estado de São Paulo, “esse curso é importante pois, muitas vezes, as pessoas se deparam com um acidente de trânsito e não sabem como proceder. Sem falar que conscientiza sobre como agir na direção de um veículo. É cidadania!”

“Acidente no Trânsito: o que é preciso saber” é destinado aos estudantes e professores dos ensinos Fundamental II e Medio. No entanto, o curso também é aberto a todos aqueles que desejam saber como agir em caso de acidente de trânsito.

No curso Acidente de trânsito: o que é preciso saber, você aprenderá sobre o funcionamento saudável do corpo humano através do Homem Virtual, uma ferramenta com design científico; a correlação das funções fisiológicas do corpo humano com as consequências do acidente e primeiros socorros; as primeiras atitudes em caso de acidente, como para quem telefonar e quais informações são relevantes para relatar aos profissionais do resgate; aspectos importantes dos primeiros socorros: quais atitudes podem ser tomadas até que a equipe profissional chegue ao local; e como você, jovem pedestre consciente, pode prevenir acidentes de trânsito.

A iniciativa faz parte das ações do Governo do Estado para o Maio Amarelo. “Cuidar do trânsito é cuidar de vidas, por isso seguimos mobilizando a sociedade e engajando os municípios nessa causa”, explica a coordenadora do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, Silvia Lisboa.

Movimento Paulista de Segurança no Trânsito

A Assembleia-Geral das Nações Unidas editou, em março de 2010, uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. O documento foi elaborado com base em um estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde) que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente, 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.

A criação do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, pelo Governo de São Paulo, em 2015, é uma proposta inovadora na articulação de órgãos da administração Estadual e Federal, iniciativa privada, sociedade civil e municípios para ações efetivas na redução dos índices de acidentes e salvar vidas. Com base na Década de Ações, o órgão tem como principal objetivo reduzir pela metade os óbitos no trânsito no Estado até 2020.

As parcerias estabelecidas com diversos setores proporcionam a expansão da iniciativa. “O esforço conjunto para combater a violência no trânsito ganhou eficiência do ponto de vista operacional e de custos”, explica a coordenadora do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, Silvia Lisboa.

Programa da Família no Maio Amarelo

Com o intuito de chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e de feridos no trânsito e conscientizar a população, a Secretaria da Educação participa da campanha Maio Amarelo, por meio do Programa Escola da Família. Serão promovidas ações de apoio às iniciativas de municípios e demais parceiros. O tema da edição deste ano é “Nós Somos o Trânsito”.

Carmen Lúcia Bueno Valle, coordenadora geral do Programa Escola da Família, acredita que o PEF é uma importante ferramenta de conscientização para o trânsito seguro. ‘Temos uma média de 2 milhões de pessoas/mês passando pelas escolas do Programa aos finais de semana. A participação da comunidade é intensa e as iniciativas exercem forte influência no comportamento de todo o universo escolar e fora dele”, comenta.

As unidades do PEF são suporte para a comunidade, com a força dos bolsistas e universitários envolvidos. Para Débora Gonzales Blanco, dirigente de ensino da região de São Carlos, “o trabalho voluntário é muito importante e considerado uma via de mão dupla, pois traz realização às pessoas que o desenvolvem e a comunidade se beneficia dessa ação”, explica.

Com os parceiros do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, estão previstas manifestações artísticas, como apresentações de teatro, dança e musicais para acontecerem aos finais de semana, nos seguintes dias e municípios: dia 19, em São Bernardo e Mogi das Cruzes; dia 20, em Presidente Prudente; dia 26 em Piracicaba e Campinas; e dia 27, em Sorocaba.

Obs.: todas as unidades escolares que oferecem o Programa Escola da Família têm atividades previstas para o fortalecimento da campanha Maio Amarelo.