sábado, 25/05/2013
Pais e Alunos

Dia do Orgulho Nerd é comemorado hoje (25) em todo o mundo

Nerds mostram que estão bem distantes do antigo estereótipo e ganham visibilidade

Óculos, livros e horas a finco estudando fazem parte do rótulo presente na cabeça de muitos quando o assunto são os nerds. O estereótipo não é mais uma verdade absoluta. Os nerds, ou geeks, ultrapassaram a era da invisibilidade e ganham destaque na mídia, com direito a papel principal em filmes hollywoodianos e até um dia só para eles.  

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Neste sábado (25), é comemorado o Dia do Orgulho Nerd. A data tem origem europeia, nasceu no ano de 2006, em Madrid, pelas mãos de um blogueiro e ganhou adeptos no mundo todo.

A estudante do programa Vence, Eloisa Rubin, de 16 anos, moradora de Suzano, no Alto Tietê, e é uma das provas que os nerds estão mudando e não ficam mais isolados no cantinho da sala, são populares e conquistam o seu espaço nas escolas.    

Eloisa estuda em duas escolas, trabalha pela manhã e aos finais de semana ainda encontra tempo para fazer aulas de teclado. O dia para a aluna começa cedo. Às 5h30, ela acorda para ir escritório onde desempenha a função de auxiliar administrativo. Depois da jornada de trabalho, ela segue para o curso Técnico em Meio Ambiente no Centro Educional Beta, às 19h, já escuta o sinal bater da primeira aula na escola onde faz o 3º Ano do Ensino Médio.

A correria não é desculpa para deixar de estudar. Ela luta pela nota 10 em todas as disciplinas. “Como o meu tempo é curto para estudar, aproveito ao máximo os intervalos e finais de semana para fazer as pesquisas e estudar para as provas. O segredo é organização e muita força de vontade”, dá a receita.

Matemática é a sua disciplina favorita. Equações do 2º grau e expressões numéricas, o terror de muitos alunos, são os assuntos que Eloisa se desenvolve com mais facilidade. “Comecei a gostar de Matemática quando estava na 6º série. A minha professora era muito boa e sempre explicava de uma forma que prendia a atenção dos alunos”.

O gosto pelos cálculos influenciou a escolha de sua carreira profissional. No final do ano, ela se forma e vai prestar vestibular para o curso de Engenharia. “Vou aproveitar que já vou terminar o técnico em meio ambiente para me especializar em Engenharia Ambiental. É uma área em expansão e precisa de mais profissionais”.