quinta-feira, 09/12/2021
Notícia

Docentes da região de São José do Rio Preto são homenageadas com medalha MMDC Caetano de Campos

Professoras receberam honraria pelos trabalhos realizados ao longo de suas trajetórias na área da educação

No último sábado (4), as professoras Carla Nogueira, Mara Andréa Alves Pereira Ribeiro e Sandra Zanatta Rodrigues receberam das mãos do Secretário Estadual da Educação Rossieli Soares, a medalha MMDC Caetano de Campos. Considerada a principal honraria concedida pelo Governo do Estado de São Paulo na área da educação, a homenagem destaca a atuação dos docentes na região de São José do Rio Preto.

“As professoras aqui homenageadas têm em comum a criatividade e o empenho para engajar os estudantes. A professora Mara compõe música para ensinar Matemática, a professora Carla envolve os alunos e equipe escolar na leitura e a professora Sandra é um exemplo de prática de educação inclusiva”, declara Rossieli Soares.

A ideia da professora Mara Ribeiro, da EE Professora Amira Homsi Chalella, de São José do Rio Preto, de ensinar Matemática com música começou por meio de paródias. A proposta viralizou e se consolidou. “Tudo começou quando meus alunos da 5ª série estavam com dificuldade de aprender números primos e eu fiz a primeira música. Os alunos gostaram tanto que me pediram outras músicas para os outros conteúdos. Agora já são 25 composições”, conta Mara Ribeiro. Recentemente o vídeo com a composição “Atenção aos volumes” foi vencedor no V Festival de Vídeos Digitais e Educação Matemática.

Na EE Professor Jamil Khauan, de São José do Rio Preto, a professora Carla Nogueira é conhecida pelos projetos mais divertidos. Sua trajetória se iniciou na sala de leitura, ali ela já se permitia pensar fora da caixinha e desenvolver projetos que impactaram na prática e interesse pela leitura. Agora, como professora efetiva, Carla expande ainda mais as possibilidades do ensino em sala de aula. “Os nossos alunos lembrarão sempre da gente pelo encantamento que nós deixamos neles. Todos os dias, ao entrar na sala de aula, eu deixo a minha capa com problemas para fora e entro com a minha essência”, conta Carla Nogueira.

A professora Sandra Zanatta Rodrigues, da EE Professora Alzira Valle Rolemberg, ultrapassa as fronteiras da Geografia quando o assunto é acessibilidade. Entre seus alunos, dois possuem condições especiais: um aluno cego e um autista. Para isso, precisou propor atividades que os atendessem adequadamente sem brechas para desnivelamento entre a turma. Com atividades sensoriais, a professora criou da Sala Ecológica, onde os alunos aprendem Geografia em campo e com contato direto entre si e com a natureza. “Para desenvolver este projeto, o mais importante foi a confiança da direção da escola. Ser educadora hoje é grande desafio. A internet é muito mais atrativa que a sala de aula tradicional, assim propus este projeto ecológico. Agradeço a presença do Secretário Rossieli Soares, esse reconhecimento faz a diferença para nós profissionais da educação”, explica Sandra Rodrigues.