quinta-feira, 12/07/2012
Imprensa

Educação amplia velocidade de acesso à internet em 14 escolas estaduais na região de Barretos

Em todo o Estado, já foram contempladas 2,4 mil unidades, que passaram a contar com banda de 2 a 10 Mbps, um aumento de até 16 vezes em relação à capacidade anterior Parceria da Fundação para o Desenvolvimento da Educação com a Telefônica/Vivo, o projeto beneficiará outras 1,5 mil escolas até o fim do ano […]

Em todo o Estado, já foram contempladas 2,4 mil unidades, que passaram a contar com banda de 2 a 10 Mbps, um aumento de até 16 vezes em relação à capacidade anterior

Parceria da Fundação para o Desenvolvimento da Educação com a Telefônica/Vivo, o projeto beneficiará outras 1,5 mil escolas até o fim do ano

Na região de Barretos, 14 escolas estaduais já foram beneficiadas pelo projeto da Secretaria da Educação para a expansão da velocidade de acesso à internet, que em todo o Estado já contemplou 2,4 mil unidades de ensino. As escolas passaram a contar com banda de 2 a 10 Mbps, um aumento de até 16 vezes em relação à capacidade anterior, que variava entre 256 Kbps e 2 Mbps. Até o fim deste ano, a ampliação deve ser concluída em outras 1,5 mil unidades, das quais 11 estão na região de Barretos.

O projeto vem sendo desenvolvido na rede estadual de ensino desde outubro de 2011 pela Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE), da Secretaria da Educação, em parceria com a Telefônica/Vivo, provedora da rede interna de computadores do Governo de São Paulo (Intragov), e representará um investimento de R$ 2,5 milhões mensais da Pasta após o término da implantação. 

“Com o aumento gradativo da quantidade de computadores e usuários de informática na rede estadual, era necessário oferecermos uma melhor condição de navegabilidade na internet a nossos alunos e docentes”, afirma o secretário de Estado da Educação, professor Herman Voorwald.

Responsável pelo departamento de tecnologia da informação da FDE, Jarbas de Freitas Peixoto explica que a velocidade varia entre as unidades porque depende das condições técnicas e geográficas de cada escola. “Porém, já estamos realizando estudos para ampliação dessas bandas que foram mantidas”, salienta. Peixoto também acrescenta que a capacidade de velocidade proporcionada às escolas é integral. “Na maioria dos planos domésticos, as empresas normalmente se comprometem a garantir apenas um mínimo de 10% da banda oferecida. Em nossas escolas, a garantia é de 100%”, complementa.

A iniciativa também contemplará as 91 diretorias regionais de ensino em todo o Estado, que terão a velocidade de acesso à internet aumentada, até o fim deste ano, dos atuais 4 Mbps para 34 Mbps.