quinta-feira, 27/03/2008
Últimas Notícias

Educação estadual divulga lista dos primeiros 3 mil selecionados para Escola da Família

Estudantes ganham bolsa integral para trabalhar em escolas nos finais de semana A Secretaria de Estado da Educação divulga os nomes dos 3 mil estudantes universitários convocados para trabalhar no programa Escola da Família. Esta é a lista inicial. A Secretaria pretende chegar a 10 mil novos convocados no total. Pelo site www.escoladafamilia.sp.gov.br é possível […]

Estudantes ganham bolsa integral para trabalhar em escolas nos finais de semana

A Secretaria de Estado da Educação divulga os nomes dos 3 mil estudantes universitários convocados para trabalhar no programa Escola da Família. Esta é a lista inicial. A Secretaria pretende chegar a 10 mil novos convocados no total.

Pelo site www.escoladafamilia.sp.gov.br é possível consultar a lista de convocados. Basta fornecer o número do CPF. O processo de seleção continua a partir da lista dos atuais inscritos. Cerca de 10 mil estudantes já participam do projeto, que agora receberá o reforço dos novos 3 mil_ outros 7 mil estão sendo selecionados.

Os participantes do Escola da Família terão a função de trabalhar, a partir de 5 de abril, nas escolas estaduais em finais de semana. Em troca, receberão o valor correspondente à mensalidade escolar. O governo do Estado paga 50% da mensalidade, com teto de R$ 267. A instituição privada completa o gasto que o aluno teria.

Os candidatos selecionados preencheram os seguintes requisitos: são todos concluintes do Ensino Médio na rede pública paulista (estadual ou municipal – os três anos), estão matriculados em curso de graduação de instituição de ensino conveniada com a Secretaria e não recebem outro benefício para custeio da mensalidade do curso superior. Cerca de 10 mil jovens universitários paulistas já dedicam seus finais de semana ao programa Escola da Família.

O Programa Escola da Família transforma escolas estaduais em centros de convivência, com atividades voltadas às áreas esportiva, cultural, de saúde e de trabalho. Os universitários serão monitores para, por exemplo, atividades de dança, música, brincadeiras, atividades esportivas, ações de prevenção em saúde, cursos de informática e idiomas e aulas de cerâmica, pintura e idiomas.