quinta-feira, 02/07/2015
Governo

Educação investe R$ 200 mil por mês e amplia o adicional de salário de 740 servidores

Benefício é direcionado a funcionários do quadro do magistério e de apoio de 22 escolas estaduais

No mês de junho, mais 740 servidores da Educação de São Paulo passaram a receber um adicional por trabalhar em áreas identificadas como vulneráveis. Os funcionários fazem parte do quadro do magistério e apoio de 22 unidades da capital e interior paulista. Eles se somam às 2.117 escolas da rede estadual que já têm direito ao benefício de acordo com a faixa e nível. O impacto na folha de pagamento será, em média, de R$ 200 mil por mês.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

A determinação do Adicional Local de Exercício (ALE) foi publicada na edição do dia 15 de abril do Diário Oficial do Estado, com o nome dos servidores. O benefício existe desde 1991 e foi elaborado a partir de estudos da Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados). O indicador, no entanto, sofreu alterações com a inclusão de novas escolas. 

– Confira a determinação do Adicional Local de Exercício publicada no Diário Oficial do Estado

Na capital, seis escolas da zona leste, norte, sul e centro fazem parte da lista. Na região metropolitana e interior, o adicional local de exercício vale para as seguintes Diretorias de Ensino: Barretos, Bauru, Bragança Paulista, Franca, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Marília, Miracatu, Mogi das Cruzes, São Bernardo do Campo, São José dos Campos e Taboão da Serra. Unidades situadas em zonas rurais também serão beneficiadas.

“Hoje a Educação paga cerca de R$ 32 milhões de adicional a mais de 105 mil servidores, mais uma forma de valorização de quem atua na rotina das escolas. Além deste benefício, a Pasta oferece outros mecanismos de reajuste salarial que premiam os profissionais que atuam para aprimorar o ensino ofertado aos nossos alunos”, explica o secretário da Educação, Herman Voorwald.