quarta-feira, 03/07/2013
Professores e Funcionários

Professores de ciências terão curso sobre gestão e metodologias de ensino

Mais de 13 mil docentes participarão da formação por meio do programa Melhor Gestão, Melhor Ensino

Cerca de 13 mil professores que atuam na área de ciências passarão por um curso inédito, como parte do plano de formação continuada dos educadores da rede estadual, promovido pelo programa “Melhor Gestão, Melhor Ensino”. O curso pioneiro será oferecido aos educadores que ministram a disciplina a 1,7 milhão de alunos matriculados do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental.

A partir de agosto, os docentes vão participar de uma maratona de aulas, presenciais e por videoconferência, para fazerem uma imersão no currículo, conhecerem estratégias de gestão pedagógica e vivenciarem experiências de sucesso das unidades estaduais.

O curso será dividido em três partes. A primeira acontece entre os dias 12 e 14 de agosto, voltada para 350 professores-coordenadores das 91 Diretorias de Ensino. Eles participam de um encontro presencial e, depois, serão referência para outros educadores nas etapas regionais. Após a primeira fase, mais dois cursos serão ministrados, um para gestores escolares e professores e outro somente para docentes, ambos previstos para o segundo semestre.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

O mesmo modelo de formação continuada já está em andamento para 52 mil professores de Matemática e Língua Portuguesa da rede, o que totaliza 65 mil docentes em curso, com investimento total de R$ 30 milhões. A experiência inicial evidencia o sucesso da iniciativa.

Educadores participantes informam que, por meio do curso, foi possível rever métodos de aprendizado, trocar experiências, organizar debates, além de conseguirem se atualizar sobre o uso de novas tecnologias no ensino, como blogs e fóruns de discussão virtuais.

“Durante a formação, diretores, coordenadores e professores conseguem, juntos, identificar o que está funcionando em sala de aula e o que pode ser aprimorado”, explica a coordenadora da Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores (EFAP), Silvia Galletta.