sexta-feira, 08/11/2013
Imprensa

Educação realiza 1ª Feira de Ciências das Escolas de Tempo Integral e apresenta 151 projetos inovadores feitos por alunos

Bengala com GPS e mochila massageadora estão entre as inovações tecnológicas criadas por 400 estudantes do Ensino Médio da rede estadual A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo realiza nesta sexta-feira, dia 8, a primeira Feira de Científica com inovações tecnológicas produzidas pelos alunos da rede. Serão apresentados 151 projetos, produzidos por cerca […]


Bengala com GPS e mochila massageadora estão entre as inovações tecnológicas criadas por 400 estudantes do Ensino Médio da rede estadual

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo realiza nesta sexta-feira, dia 8, a primeira Feira de Científica com inovações tecnológicas produzidas pelos alunos da rede. Serão apresentados 151 projetos, produzidos por cerca de 400 estudantes que cursam o Ensino Médio em 47 escolas com o novo modelo de escola de tempo integral do Estado.

Durante o ano letivo, os jovens foram incentivados a pensar em propostas que ajudassem a comunidade e ainda fossem pioneiras na utilização de recursos de tecnologia. O resultado são trabalhos nas áreas de meio ambiente, ciências exatas, biológicas e humanas, como, por exemplo, bengala com GPS para auxiliar deficientes visuais, mochila massageadora para aliviar estudantes que carregam peso nas costas, ração para animais fortificada e nutritiva feita com restos da merenda escolar e pomada cicatrizante, entre outras propostas inéditas, inteiramente produzidas pelos alunos.

Serviço: Confira a lista de trabalhos no Portal da Educação, www.educacao.sp.gov.br

Para chegar à feira, os trabalhos foram orientados por professores das escolas de tempo integral e os temas foram escolhidos pelos alunos. As inovações foram desenvolvidas durante as aulas regulares e também nas disciplinas eletivas, que são selecionadas por estarem alinhadas ao projeto de vida dos alunos. As experiências foram avaliadas por bancas examinadoras ao longo do ano letivo, formada por professores e especialistas.

“As escolas são espaços que estimulam os alunos a criarem e fazerem a diferença. Os trabalhos científicos produzidos pelos nossos estudantes mostram que estamos no caminho certo ao associar novas ferramentas de aprendizagem ao projeto de vida dos jovens”, diz o secretário da Educação, professor Herman Voorwald.

Na Feira de Ciência, que acontece das 8h às 16h em Águas de Lindóia, os 151 projetos serão apresentados e 24 serão selecionados para participarem de mostras nacionais e internacionais. Todos recebem certificado de participação. A ideia para a próxima etapa é aproximar estes projetos de universidades, indústrias e terceiro setor para estimular e instruir os jovens a levar os planos adiante.

O novo modelo de escolas de tempo integral está em ampliação no Estado. Hoje são 69 unidades, com 20 mil alunos, e no próximo ano serão 178, com 53 mil estudantes. Além das disciplinas obrigatórias, nestas unidades os alunos contam com disciplinas eletivas e a jornada é de oito horas e meia no Ensino Fundamental e de nove horas e meia no Ensino Médio, incluindo três refeições diárias. A estrutura conta com salas temáticas de português, história, arte e geografia, além de salas de leitura e informática. Os professores que atuam nestas unidades recebem gratificação salarial de 75% por trabalharem em regime de dedicação exclusiva.

* Atualizada em 12/11 às 15h10