segunda-feira, 14/03/2016
Educação Especial

Educação realiza reunião para discutir políticas públicas de inclusão social

Ação aconteceu na última semana e contou com a participação de membros do PAICA

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo continua trabalhando para melhorar cada vez mais suas políticas públicas de inclusão. E na última quarta-feira (9), foi dado mais um passo para alinhar os trabalhos da Educação junto a outros órgãos que atendem as pessoas com deficiência.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Em reunião com membros do Programa de Atenção Integral à Criança e ao Adolescente (PAICA), realizada na sede da Educação, na Praça da República, foram discutidas as ações de inclusão realizadas pela Educação para estudantes com autismo e também sobre os projetos do PAICA para pessoas com deficiência. 

Participaram da reunião Neusa Rocca, coordenadora do Centro de Atendimento Especializado (CAESP), setor responsável pela implementação da política pública de inclusão de alunos da Educação paulista com deficiência, além de Sueli Cabral e Anna Brito, membros do PAICA.

“Essas reuniões são importantes para que as pessoas conheçam o trabalho pedagógico desenvolvido pela Educação para lidar com alunos que tenham alguma deficiência. Mostramos a forma que encaminhamos os alunos para as escolas especializadas, o material disponibilizado, entre outras ações que o Estado realiza para atender esses estudantes”, afirma Neusa.

Atendimento educacional especializado à educação inclusiva

A rede estadual paulista oferece atendimento pedagógico especializado para crianças e jovens com deficiência física, intelectual, visual, auditiva, múltipla e com Transtornos Globais do Desenvolvimento, por meio de Salas de Recursos no contraturno das atividades escolares.

O CAPE dispõe ainda de 15 equipes multidisciplinares descentralizadas formadas por fonoaudiólogos, psicólogos, psicopedagogos e terapeutas ocupacionais que atuam na avaliação e na orientação da equipe escolar.

São produzidos materiais didáticos em caracteres ampliados, em braille ou CD para alunos com deficiência visual e cegueira. Também são disponibilizados materiais adaptados e mobiliário escolar específico para os estudantes com deficiência física. Além disso, os estudantes com deficiência contam com cursos online e gratuitos oferecidos pela Educação. Saiba mais aqui.