sexta-feira, 30/08/2013
Imprensa

Educação vai mapear índices de obesidade, sedentarismo e perfil nutricional de 13 mil alunos

Educação implanta ação do projeto "Alimentação Saudável" em 128 escolas

Secretaria da Educação, em parceria com a Sociedade Brasileira de Cardiologia, implanta ação do projeto “Alimentação Saudável” em 128 escolas

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo vai traçar o perfil nutricional dos alunos da rede estadual de ensino. Os professores de educação física vão aferir, a partir da segunda quinzena de setembro, o peso, a altura e medir a circunferência abdominal de uma amostra de 13 mil crianças e jovens de 128 escolas da capital e região metropolitana do Estado.

Além disso, os educadores foram orientados e capacitados para aplicar questionários sobre hábitos alimentares e da prática de atividades físicas dos estudantes.

A ação integra o programa Alimentação Saudável da Secretaria, que tem como objetivo conscientizar os alunos sobre a importância de boas práticas alimentares para uma melhor qualidade de vida. Em parceria com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), a Avaliação Nut

ricional será feita em dois momentos: em setembro e seis meses depois.
Na primeira etapa, serão computados os dados de sobrepeso e obesidade, sedentarismo e alimentação inadequada. Após mapear os indicadores, serão feitas orientações individualizadas sobre os hábitos que favorecem a saúde. Na segunda fase, a avaliação é repetida.

Com os dados comparativos, a Secretaria da Educação e a SBC vão atestar se houve redução do peso corporal e melhora na saúde após a implantação do programa. O resultado também permitirá conhecer o percentual de fatores de risco detectados nas crianças e nos adolescentes.

“As escolas também são espaços para os alunos e professores terem acesso às informações sobre saúde. Quando as unidades de ensino discutem temas tão importantes como a alimentação saudável, toda a comunidade escolar é incentivada e orientada a adotar as ações preventivas e hábitos saudáveis”, afirma o secretário da Educação, professor Herman Voorwald.

O mapeamento nutricional complementa as ações que a Secretaria realiza focadas nos hábitos saudáveis dos alunos. A merenda escolar contempla refeições elaboradas por nutricionistas e compostas por alimentos com baixo teor de sódio e de gorduras, ricos em vitaminas e minerais, em especial, Ferro, Cálcio e Vitamina C. Além disso, faz parte do cronograma de atividades das 2,3 mil unidades de ensino que integram o Programa Escola da Família atividades gratuitas e abertas à comunidade que trabalham, por exemplo, a importância das atividades físicas e da escolha saudável dos produtos alimentícios.

Para desenvolver a Avaliação Nutricional e de Educação Alimentar foram capacitados pela SBC cerca de 500 educadores, que participam de equipes multidisciplinares montadas em cada escola – formadas pelo diretor ou vice-diretor, professor-coordenador da escola, preparador de merenda e professor de educação física.

Além de fazer a avaliação, estes profissionais atuarão como multiplicadores de atividades que promovam hábitos saudáveis para a comunidade escolar, a fim de prevenir diabetes, hipertensão, altos níveis de colesterol, obesidade, entre outros problemas de saúde.