terça-feira, 08/04/2014
Professores e Funcionários

Educadores discutem boas práticas que incentivem a leitura em Miracatu

Orientação técnica reuniu 50 educadores de língua portuguesa e literatura da região

Sentados em círculo, os alunos da E.E. Professora Alice Rodrigues Motta recitam trechos de “Vidas Secas”, de Graciliano Ramos. O professor de língua portuguesa Gilson da Silva Cordeiro diminui a velocidade entre as páginas para fazer uma releitura dos assuntos do livro, conectando-os com acontecimentos atuais, fazendo a classe refletir.

“Esse momento de provocação, gera senso crítico entre eles”, diz o educador.

A prática é semanal. O projeto “Roda de Leitura” reúne os estudantes do Ensino Médio para discutir obras literárias presentes no currículo do Estado de São Paulo e também trocar livros.

Ações semelhantes a do projeto foram apresentadas na orientação técnica da Diretoria de Ensino de Miracatu “Ler com os alunos e ler para eles” que enfatizou o valor do livro dentro da sala de aula e no processo de desenvolvimento das funções cognitivas.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Cerca de 50 educadores participaram do encontro ministrado pelo professor coordenador do núcleo pedagógico (pcnp) Matheus Soares. Nas dinâmicas, foram trabalhados aspectos como figuras de linguagem, habilidades e competências leitoras, e expectativas de aprendizagem.

No final, foi elaborado um plano de ação coletivo com metas para a região. “Os professores saíram com a mesma visão. Isso é importante porque os objetivos ficam claros e todos seguirão o mesma linha de trabalho em sala de aula”, explica Matheus.

Para a dirigente de ensino Ademilda Pereira Moreira Suyama, é necessário ensinar sobre a leitura diária porque “a pessoa que possui o hábito da leitura consegue se expressar com maior clareza, apresenta vocabulário extenso, podendo utilizá-lo em situações que necessitam de argumentação, bem como desenvolve a capacidade de interpretação dos diferentes instrumentos de comunicação”.

Programa Ler e Escrever

Incentivar a leitura é um dos objetivos do programa Ler e Escrever da Secretaria da Educação, voltado para os estudantes dos anos iniciais do Ensino Fundamental. É um conjunto de ações articuladas que inclui formação, acompanhamento, elaboração e distribuição de materiais pedagógicos e outros subsídios. Sua meta é garantir a aquisição da escrita alfabética e das competências necessárias para que as crianças possam adequar seu discurso oral e escrito as diferentes situações comunicativas.

Sala de Leitura

As salas de leitura fazem parte de um série de ações desenvolvidas pela Educação para estimular o hábito da leitura. Criado em 2009 para atender alunos do 6º ao 9º do Ensino Fundamental, Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos, o projeto leva aos alunos jornais, revistas, livros, catálogo, orientação para pesquisa, letramento informacional entre outros.

As salas estão abertas para os alunos nos três períodos de aula, sendo coordenadas por professores. Esse incentivo já beneficiou mais de 2 mil alunos em toda rede: são 2.942 salas de leitura distribuídas em 592 municípios do Estado de São Paulo.