quarta-feira, 22/07/2020
Professores e Funcionários

Egressa da Unesp é uma das vencedoras do Prêmio Educador Nota 10

Suzi Rocha valorizou identidade afro-brasileira em escola de Bauru; prêmio é um dos mais concorridos da educação básica

Egressa do Mestrado Profissional em Educação Física em Rede Nacional (ProEF), coordenado pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), a professora Suzi Dornelas e Silva Rocha, de 32 anos, é uma das vencedoras do Prêmio Educador Nota 10, um dos mais respeitados e concorridos da educação básica brasileira.

Os dez vencedores da premiação, que tiveram os trabalhos reconhecidos como práticas inspiradoras para a educação do país, foram divulgados nesta segunda-feira (20). O projeto de Suzi, chamado “Viajando pela cultura africana”, valorizou a identidade afro-brasileira em alunos do 5º ano do Ensino Fundamental da Escola Estadual Professor José Ranieri, localizada em Bauru.

O trabalho na escola foi moldado com a ajuda de um projeto de extensão desenvolvido na Faculdade de Ciências do campus de Bauru e deu base para a dissertação de mestrado “Viajando pela cultura africana e afro-brasileira: relações étnico-raciais na educação física”, defendida na Unesp no fim de março, de forma virtual em razão da pandemia de COVID-19.

“Estou em êxtase, muito emocionada. Esse é o resultado de uma trajetória longa, suada e cheia de amor”, diz Suzi Dornelas e Silva Rocha ao Portal da Unesp.

“Esse projeto buscou articular as questões das relações étnico-raciais dando protagonismo aos estudantes, que construíram e compartilharam conhecimentos, e teve envolvimento das famílias e da comunidade escolar em todo o processo. Nessa perspectiva, valorizou a identidade étnico-racial das crianças, despertou interesse delas em seus ascendentes, fazendo conhecer as suas cores e respeitar as demais, dentro de uma proposta de educação antirracista”, afirma a educadora.

Projeto

Graduada em licenciatura em educação física no campus de Presidente Prudente da Unesp em 2010, a professora Suzi ingressou na rede estadual de ensino paulista em 2013, quando mudou-se para Bauru. Interessada na temática, integrou-se ao projeto de extensão da Unesp “Brincando e Dialogando”, coordenado pela professora Denise Aparecida Corrêa, do Departamento de Educação Física da Faculdade de Ciências (FC), do campus de Bauru.

Em 2018, iniciou no ProEF, programa interinstitucional coordenado pela Unesp. No ano seguinte, começou a construir a sua dissertação de mestrado com base na sua experiência no projeto realizado na escola estadual e se qualificou para a defesa do trabalho, sob orientação da professora Andresa de Souza Ugaya, também da Faculdade de Ciências.

“Eu, como educadora e mulher preta e vivendo em uma sociedade estruturalmente racista, tenho este compromisso ético de ajudar a romper com os padrões estabelecidos. A Suzi conseguiu, com muito amor, compromisso ético e compromisso com o diálogo, escutar e respeitar as crianças. O resultado foi esse prêmio”, afirma a docente Andresa Ugaya, representante do Núcleo Negro para Pesquisa e Extensão Universitária (Nupe) da Unesp.

A defesa de dissertação de Suzi no programa de mestrado ocorreu em 27 de março de 2020, por meio de videoconferência. O ProEF é semipresencial e reúne alunos de 11 instituições de ensino superior diferentes. Dos 14 polos presenciais do programa, a Unesp possui três polos: na Faculdade de Ciências (FC) em Bauru, no Instituto de Biociências (IB) em Rio Claro e na Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT), em Presidente Prudente.

Mestrado Profissional

O ProEF integra os Programas de Mestrado Profissional para Qualificação de Professores da Rede Pública de Educação Básica (Proeb) da Capes e está sob responsabilidade da professora Denise Albuquerque, coordenadora nacional e docente do Departamento de Educação Física da FCT-Unesp, e da professora Maria Candida Del Masso, coordenadora adjunta e docente do Instituto de Educação e Pesquisa em Práticas Pedagógicas da Unesp (IEP³).

“A essência do mestrado profissional é contribuir para o desenvolvimento da educação em nosso país, com qualidade, eficiência e uma aplicabilidade prática, buscando transformar a realidade”, disse à Rádio Unesp a professora Denise Albuquerque, coordenadora do ProEF.

O Prêmio Educador Nota 10 foi criado em 1998 pela Fundação Victor Civita que, desde 2014, realiza a premiação em parceria com Abril, Globo e Fundação Roberto Marinho. Os detalhes do projeto vencedor, que deu base para a dissertação de mestrado da egressa da Unesp, podem ser conferidos em um vídeo pela internet, parte do trabalho acadêmico.