quinta-feira, 31/01/2019
Ensino Fundamental

Em Francisco Morato, escola ensina importância de reutilizar água

‘Projeto Água’ é desenvolvido com os alunos da E.E. Aparecido Roberto Tonelloti desde 2014 

Preservar água é preservar o futuro das próximas gerações. É esse o aprendizado que a E.E. Aparecido Roberto Tonelloti, de Francisco Morato, tenta passar aos seus alunos. Desde 2014, a unidade conta com o “Projeto Água”. 

 

A iniciativa, criada pela professora de Língua Portuguesa Tatiane Costa dos Santos, tem tornado os alunos e alunas cada vez mais comprometidos com a preservação do recurso. Por meio dela, a educação ambiental ganhou uma importância ímpar e ensinou os jovens a economizar e reutilizar o recurso.  

 

 

“Não queria que só cartazes fossem colados na escola, eu queria que ele transformasse a casa, a comunidade e a nossa unidade de ensino”, conta a docente e responsável. “Quero que eles se tornem agentes multiplicadores”.  

De acordo com ela, é necessário ensinar aos estudantes que a água é vital e que está se esgotando. Sendo assim, eles desenvolvem ações que estimulam o consumo consciente, vídeos propagandas, entre outros meios para impactar a sociedade.  

 

 

O resultado tem sido satisfatório. A professora percebe que os alunos estão sendo, pouco a pouco, transformados e também estão transformando a comunidade. 

 

 

“Queremos desenvolver esses alunos com uma visão crítica sobre o mundo. E ver que eles entenderam o recado me faz crer que o trabalho está valendo a pena, que a escola está cumprindo o seu papel”, afirma Eliana Moreira da Silva Thomaz, professora coordenadora da unidade.  

 

 

O projeto é desenvolvido tanto para estudantes do Ensino Fundamental, quanto para o Ensino Médio. O adolescente Paulo Eduardo Santos Alves, do Médio, está certo de que o Projeto Água desenvolve a consciência dos estudantes. 

 

 

 “Agora a gente passou a reaproveitar a água para lavar o quintal, lavar o banheiro. A água da roupa lavada serve para jogar no vaso sanitário. Nós temos dois galões em casa, e a gente enche com a água da chuva”, explica.  

 

 

Outra estudante da unidade, Karine Albarello da Silva do Fundamental, também entende que todo o aprendizado mudou sua vida. “Em casa eles me ouvem, entendem que o desperdício é algo negativo para o meio ambiente”, comemora.