quarta-feira, 05/09/2018
Governo do Estado de São Paulo
Ensino Fundamental

Em São Paulo, ‘Horta Educativa’ conscientiza alunos sobre sustentabilidade

Há mais de cinco anos, a E.E. Alcides da Costa Vidigal desenvolve o projeto com os alunos

Não há nada mais prazeroso e saudável do que cultivar e colher os próprios alimentos. Essa alternativa aos produtos dos mercados está se tornando mais comum na vida de muita gente. Os alunos da E.E. Alcides da Costa Vidigal, por exemplo, estão há mais de cinco anos dedicando parte de seu tempo na escola para cuidar de uma horta.

Localizada na capital paulista, a unidade conta com o projeto estadual Horta Educativa, feito em parceria com o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo (Fussesp). Através dele, as crianças têm contato direto com a terra, plantam verduras e ervas aromáticas e regam a plantação. Tudo o que é colhido vai direto para as refeições diárias dos pequenos.

“O grande objetivo é fazer com que eles comam aquilo que plantam. Temos aqui pais muito participativos e um grupo de mães da APM. Todos eles contribuem voluntariamente e isso é muito importante para nós”, explica a vice-diretora da unidade, Isabel de Carvalho Nascimento.

Segundo ela, a escola recebeu o convite do Fussesp e eles aderiram ao compromisso. Para isso, receberam toda estrutura necessária para iniciar a horta, como livros, caderno, materiais para família, sementes, pás e carrinho.

“Muitos falam: ‘Não como isso, porque eu não gosto’. Eu falo: ‘Mas você já experimentou?’. Isso é um incentivo para eles provarem algo que eles mesmos plantaram”, afirma a professora da unidade, Maria Valdenizia Xavier Maia.

A estudante Maria Eduarda da Silva, de 10 anos, conta como foi uma das atividades relacionadas ao Horta Educativa. “A gente trabalha na horta desde o primeiro ano. No primeiro ano, a gente tinha um livrinho que a gente pegava várias coisas da horta, terra, graveto e a gente colava lá e a gente aprendeu mais. A gente podia ensinar a nossa mãe isso é legal”, comenta.

O projeto, portanto, é uma forma de permitir que os jovens cresçam com uma visão de mundo mais sustentável. Para a diretora da unidade, Silvia Regina da Silva Arabian, essa é literalmente uma semente que a escola planta na vida de cada aluno.

“Quando eles retornam ou deixam mensagens é muito gratificante. Eu penso que ainda é possível acreditar em um mundo melhor”, conclui Silvia.

Horta Educativa no Estado

Em 2013, a Educação assinou um termo de cooperação entre o Fundo Social de Solidariedade (Fussesp) e a Secretaria da Agricultura para a implantação do projeto Horta Educativa. O objetivo é ensinar conceitos de Educação Ambiental, Nutricional e Valorização do Meio Rural via Horticultura.

No acordo, o Fussesp coordena a execução do projeto fornecendo material de apoio como ferramentas, sementes, material pedagógico e didático para a implantação nas escolas.

Já a Secretaria da Agricultura elabora o estudo de viabilidade das áreas nas quais são implementadas as “Hortas Educativas”, disponibilizando assistência técnica para assuntos relacionados ao projeto.

Desde então, cerca de 400 mil crianças da rede já foram atendidas com o projeto em mais de 1,5 mil Escolas Estaduais.