quinta-feira, 06/08/2020
Boas Práticas

Escola da capital investe em projetos para diminuir a evasão no período noturno

Supervisor de ensino e antigo diretor da unidade apresentou no Centro de Mídias SP práticas desenvolvidas na escola estadual Italo Betarrelo

Evitar que o estudante abandone a escola e estimulá-lo na continuação das aulas são dos principais desafios da educação atual. Nesta quinta-feira (6), o professor Ariovaldo Guinther, que hoje atua como supervisor de ensino da diretoria de ensino de Osasco compartilhou, no Centro de Mídias SP (CMSP), a experiência que viveu como diretor da escola estadual Italo Betarrelo, na capital.
Ele contou que no primeiro ano em que foi diretor da escola se deparou com muitas ausências às sextas-feiras a noite. “Na época nós tínhamos por volta de 400 alunos no período noturno, mas somente em torno de 30 ou 40 acabavam indo. O aluno que ia via que só tinha ele, e não queria ficar na aula; acabava indo embora e isso era uma desmotivação”, explicou.

No segundo ano da gestão, o diretor se uniu com outras três professoras, Ana Paula, Sonia Maria e Regiane Gomes, e criaram os projetos Coral, Jornal da Escola e Artes do Italo. A ideia era trabalhar as habilidades tradicionais do currículo de segunda a quinta-feira e às sextas reinventar o que foi aprendido de forma prática e mais atrativa. “Nós tínhamos uma concorrência, porque o externo da escola na sexta a noite era mais atrativo, então as professoras propuseram aos alunos o que eles gostavam de fazer dentro da escola”.

O projeto piloto aconteceu abrangendo as disciplinas ministradas pelas professoras: artes, língua inglesa e história com alunos da 3ª série do ensino médio noturno. Ao longo dos anos mais projetos e outras séries e períodos foram incluídos. Hoje, com a implantação das aulas eletivas em todo o Estado, os projetos continuam dentro dessas aulas. “Nós identificamos que a aprendizagem dos alunos melhorava, eles sentiam prazer e sentido no que aprendiam durante a semana”, afirmou.

A conversa com o professor Ariovaldo Guinther foi realizada em uma transmissão ao vivo com Raquel Teixeira, nova coordenadora da Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação “Paulo Renato Costa Souza” (EFAPE). “Eu também vivi esse problema de faltas às sextas-feiras no período noturno como gestora e secretária de educação em Goiás, e acredito que quem está nos acompanhando também”, complementou a professora.