quinta-feira, 30/10/2014
Boas Práticas

Em Guarulhos, escola promove 2ª edição de projeto de música e dança nesta quinta (30)

Nomeado como The Hugo Voice, o projeto segue o mesmo estilo do reality show musical

Começa nesta quinta-feira (30) a 2ª edição do projeto The Hugo Voice, na escola estadual Hugo de Aguiar, em Guarulhos. Realizado desde a chegada do estagiário Miquéias Araújo Palma, vindo do programa Residência Educacional, o projeto segue os mesmos moldes do programa da Rede Globo “The Voice”.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

Nesta edição, cerca de 60 inscrições foram feitas. As apresentações ocorrerão em um único dia. MPB, sertanejo, gospel, funk, hip hop e dança do ventre serão alguns dos estilos que ganharão o palco.

A premiação, este ano, terá novidades. Para o vencedor da categoria Música, o prêmio será gravar três músicas em um estúdio profissional. Com relação a categoria Dança, a novidade será a gravação de um vídeo para o vencedor. Os segundos colocados ainda ganharão um curso profissionalizante de informática, gratuito.

Rafael Rocha Bueno de Godoy, professor de arte e um dos idealizadores do projeto, afirma que o The Hugo Voice tem melhorado o desempenho dos alunos, incentivando-os a estudar música. “Esse projeto melhorou muito o desempenho dos alunos. Muitos passaram a estudar música por conta disso. Para termos uma ideia, esse ano nós temos um estudante que não foi tão bem na 1ª edição, cotado para ser um dos finalistas”, revela o professor.

Além das apresentações na escola, todos os alunos participantes farão apresentações na Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), uma das maiores e mais conhecidas orquestras da América do Sul. “Esse ano misturamos as apresentações do projeto com a Osesp. Todos alunos que participarão do The Hugo Voice farão apresentações na Sala São Paulo”, afirma o professor.

The Hugo Voice: o início

Tudo começou com a chegada do estagiário do programa Residência Educacional Miquéias Araújo à E.E. Hugo de Aguiar, localizada em Guarulhos. O residente, que cursa licenciatura em Música, aliou os seus conhecimentos com a ideia do professor Rafael para promover uma competição de canto e dança. A partir daí, os alunos passaram a viver entre notas musicais.

A quebra da rotina também proporcionou a descoberta de novos talentos. Para surpresa dos professores, na 1ª edição do projeto cerca de 60 inscrições foram feitas, com 30 passando para as eliminatórias, sendo 20 apresentações de música e 10 de dança.

“O objetivo do concurso foi mobilizar e descobrir em qual bloco artístico os alunos se encaixavam. Não imaginávamos que havia um número considerável de alunos que cantam, tocam ou dançam com propriedade. Houve uma mudança nítida na autoestima de cada participante”, explica Rafael.


Programa Residência Educacional

Com a denominação inspirada na residência médica, o programa Residência Educacional integra o programa Educação – Compromisso de São Paulo e prevê a atuação dos bolsistas em escolas consideradas de maior vulnerabilidade nos aspectos socioeconômicos e de aprendizagem.

A participação no programa, voltado para os anos finais do Ensino Fundamental e Médio, é válida como as horas de estágio obrigatórias para os cursos universitários de licenciatura. Já estão atuando na rede estadual alunos de cursos como história, ciências biológicas, matemática e letras.