segunda-feira, 26/10/2015
Boas Práticas

Escola do interior arrecada mais de dois mil livros e promove ação de incentivo à leitura

Ações aconteceram simultaneamente na E.E. Bairro Ana Jacinta, em Presidente Prudente

Com o objetivo de estimular o hábito da leitura, a E.E. Bairro Ana Jacinta, unidade de Ensino Integral localizada na cidade de Presidente Prudente, município do Estado de São Paulo, realizou um grande evento voltado à leitura no mês de setembro. Intitulado de 1º Bate-Papo com o Autor, a iniciativa trouxe autores com livros publicados para discutir questões referentes à leitura e também trabalhou gêneros presentes no acervo do Currículo Estado de São Paulo com os mais de 200 alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental.

Clique aqui e veja os autores participantes

Além disso, a unidade de ensino realizou uma ação de coleta de livros para abastecer a Sala de Leitura. As duas iniciativas fizeram parte do projeto Monteiro Lobato, criado por quatro alunos da escola em parceria com toda a equipe gestora. E a ação surgiu de maneira inusitada, como conta Marta de Andrade, diretora da escola.

Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook

“O projeto Monteiro Lobato surgiu durante um almoço no refeitório entre eu e os quatro estudantes, que conversaram comigo e tiveram a ideia de fazer algo na escola voltado à escritores. Nessa mesma hora, o professor Sérgio, que também é escritor, estava almoçando do outro lado da mesa. Eu falei para esses alunos irem conversar com ele sobre o assunto. Eles foram e assim colocamos a ideia debatida em prática”, afirma.

Os quatro alunos em questão são Jéssica Camilly Costa Pereira, João Renato Kruger, Guilherme Mendes e Veridiana Balbino de Souza, todos do 7º ano. Todos com o mesmo objetivo, de ajudarem os alunos que têm o sonho de um dia se tornarem escritores a chegar lá. “Nós tivemos essa ideia pois muitos jovens aqui na escola gostariam de se tornar escritores”, revela Veridiana.

A iniciativa também foi importante pois ajudou os estudantes com dificuldades com a leitura. “Serviu de incentivo para os alunos que gostam de ler, e também para os que têm dificuldade com a leitura”, conta João.

No dia do evento, os autores convidados, entre eles um ex-aluno da unidade de ensino, conversaram com os estudantes desde a trajetória até a publicação de um livro, aos gêneros textuais que mais costumam trabalham em suas obras. A ação foi mediada por um professor universitário convidado pela diretora e também pelos estudantes mirins, que participaram de uma oficina de capacitação para atuarem como mediadores. Tudo também aconteceu de forma intercalada com as diversas séries do Fundamental. “Nós pretendemos fazer mais eventos como esse, pois vimos que muitas pessoas se interessaram por isso”, afirma Guilherme.

“Foi um evento importante porque os alunos, principalmente aqueles que têm o sonho de um dia se tornarem escritores, tiveram contato com os autores, viram as dificuldades de se publicar um livro, acompanharam o processo de criatividade, entre outras coisas”, revela Sérgio Pereira de Souza, professor da unidade de ensino e autor do livro Aços Urbanos.

Mais de dois mil livros arrecadados

Já para a arrecadação dos livros, a escola, que foi inaugurada no início do ano pelo Governo do Estado de São Paulo, promoveu uma competição entre as salas de aula, que resultaria em um passeio a um parque aquático da região para a sala que mais trouxesse mais livros. No total, foram arrecadados 2.484 livros de diversos gêneros. “Esse projeto foi muito bom, porque incentiva os novos colegas a ler mais”, revela Jéssica.

“Essa ação dos livros ajudou a desenvolver muito o interesse dos alunos pela leitura. Arrecadamos livros de gêneros que estão diretamente ligados ao gosto dos alunos, que agora eles veem aqui na Sala de Leitura todos os dias para pegar um livro e ler em casa”, conta Ci Mara Colette, professora da Sala de Leitura.

“Uma de nossas metas aqui é ter foco na solução de um problema. E esse projeto nos ajudou muito a melhorar o acervo de livros de nossa Sala de Leitura”, afirma a diretora.

Livros, jornais, folhetos, catálogos, vídeos, DVDs, CDs, orientações para pesquisa e letramento informacional. É com toda essa gama de material que os alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, do Ensino Médio e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) contam nas Salas de Leitura, um espaço pedagógico de trabalho interdisciplinar que incentiva a leitura e apoia o currículo escolar. Saiba mais aqui.

Mais tempo na escola

Escolas que contam com jornada de estudos de até nove horas e meia. Programas que oferecem aos alunos a possibilidade de cursar o Ensino Técnico aliado ao Ensino Médio. Centros de Línguas que ensinam idiomas como italiano, francês e japonês gratuitamente aos estudantes da rede estadual no turno seguinte ao das aulas regulares. Essas são algumas das iniciativas da Educação focadas em oferecer aos jovens paulistas ensino de Tempo Integral. Clique aqui e conheça os programas que fazem parte do Ensino Integral do Estado de São Paulo.