segunda-feira, 25/10/2021
Notícia

A escola está de volta: São Paulo determina retorno total dos alunos às salas de aula

Ensino integral, PDDE-Paulista e Bolsa do Povo Educação são base para reestruturação do ensino pós-pandemia

Em 2020, escolas do mundo inteiro foram surpreendidas quando tiveram que fechar as portas e passar a atender os alunos remotamente por conta da pandemia do coronavírus (Covid-19), incluindo as mais de 5,1 mil unidades da rede estadual de São Paulo.

Agora, em 2021, cerca de 3,5 milhões de estudantes, mais que a população do Uruguai, retornam às salas de aula presencialmente. O retorno obrigatório determinado pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) é embasado na recuperação pedagógica desses estudantes e com aval das autoridades sanitárias. Ainda três programas servem como pilares para a reestruturação do ensino no pós-pandemia: Programa de Ensino Integral (PEI), Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE-Paulista) e Bolsa do Povo Educação, confira:

Programa de Ensino Integral

O PEI, foi criado em 2012 pensando em um ensino integral de qualidade, voltado a ações pedagógicas que potencializam a melhoria da aprendizagem e o desenvolvimento integral dos estudantes, nas dimensões intelectual, física, socioemocional e cultural, por meio de um modelo pedagógico articulado a um Modelo de Gestão.

Atualmente, o modelo está presente em 1.077 escolas estaduais de 308 cidades, atendendo a quase 450 mil alunos. No ano em que completa 10 anos, 2022, serão 952 unidades integrando o PEI, totalizando 2.029 unidades em 457 municípios.

Programa Dinheiro Direto na Escola

O PDDE-Paulista surgiu como alternativa de mais autonomia para as escolas estaduais decidirem suas prioridades. Com o repasse de verbas, de forma facilitada e menos burocrática, a comunidade escolar, junta, pode decidir onde investir de acordo com a sua realidade local. Para o período 2021/2022 serão R $1,2 bilhão repassados em recursos para aplicação direta em todo o estado. O investimento será aplicado em diversas áreas, sendo que metade dos recursos, cerca de R$ 625 milhões, é destinada a melhorias de infraestrutura nas escolas, com realização de serviços de manutenção e obras para pequenos reparos.

Através do site www.pdde.educacao.sp.gov.br a destinação dos recursos fica ainda mais transparente, sendo que qualquer pessoa pode acompanhar os repasses do PDDE-Paulista e de seus subprogramas.

Bolsa do Povo Educação

O Bolsa do Povo Educação selecionou 20 mil responsáveis de alunos da rede estadual de ensino para prestar apoio geral às escolas, com um benefício mensal de R$500 por mês durante seis meses. Eles atuam principalmente no acompanhamento de protocolos sanitários, garantindo o retorno presencial seguro para estudantes e funcionários.

O principal objetivo é auxiliar as famílias a superar os desafios educacionais e financeiros provocados pela pandemia e ampliar o envolvimento de toda a comunidade escolar, reforçando vínculos entre alunos, professores e servidores da Educação e gerando novos postos de ocupação.